Porto São Luís procura empresas maranhenses para serem fornecedoras

0
638

Cerca de 480 pessoas, representando mais de 300 empresas, participaram, terça-feira (30), na Federação das Indústrias (Fiema), do Encontro de Negócios com a Rota Nordeste – EPC Associados, voltado para apresentação do projeto do Porto São Luís, que já está com as obras na fase inicial. Os participantes ficaram otimistas com a possibilidade de se tornarem fornecedores do empreendimento.

O encontro possibilitou o primeiro contato de empresários locais com a equipe de suprimento da responsável pela construção do Porto São Luís, bem como puderam interagir com as áreas de suprimentos das apoiadoras e mantenedoras do Programa de Desenvolvimento do Fornecedores (PDF), dentre elas Vale, Cimento Bravo, Omega Service e Sistema Fiema (SESI, SENAI, IEL e Federação).

Para o evento, foram mobilizados fornecedores das categorias de construção civil, materiais, serviços de apoio e serviços de obras, no ambiente favorável para geração de negócios para todos os participantes. “Foi interessante a troca de informações com fornecedores de diversos segmentos”, disse a empresária Ana Rute Mendonça, presidente do Sindicato das Indústrias de Malharia e de Confecções de Roupas em Geral do Estado do Maranhão (Sindvest).

Porto São Luís – A primeira parte da obra do Porto São Luís foi iniciada este ano, com investimento de R$ 800 milhões. O Terminal de Uso Privado (TUP) de competitividade internacional está sendo construído com uso de modernas tecnologias. A área a ser erguida do Terminal terá aproximadamente 220.000 m² e terá um acesso ferro-rodoviário de aproximadamente 4,5 km, conectando o porto à Rodovia BR-135 e à Ferrovia Carajás.

Para o evento, foram mobilizados empresários de vários segmentos

Estão em execução os trabalhos de engenharia de detalhe, investigação geotécnica marítima, resgate arqueológico, levantamento topográfico, retirada de solo orgânico, terraplenagem das áreas de canteiro e fabricação, drenagem profunda, programas ambientais e trabalhos sociais com a população do entorno. O pico da obra é previsto para ocorrer entre junho de 2019 e abril de 2021. A previsão é que a primeira fase seja concluída em 4 anos.

O Porto São Luís será um dos maiores portos a granel do Brasil, por serão transportados grãos, fertilizantes, celulose e líquidos combustíveis. Os Interessados em fornecer para a Rota Nordeste – EPC Associados devem fazer o cadastro no site: https://www.jotform.com/dtgcontrol/Analisedefornecedores.

Principais produtos a serm fornecidos pelas empresas locais:

  • Concreto
  • Aço
  • Equipamentos de transporte de materiais sólidos
  • Equipamentos elétricos
  • Construção predial
  • Construção pesada
  • Tancagem
  • Montagem de tubulações e bombas
  • Montagem de estrutura metálica
  • Montagem elétrica
  • Terraplanagem e pavimentação
  • Superestrutura ferroviária

Pacotes secundários:

  • Canteiro de obra e industrial
  • Alimentação
  • Vestimenta
  • Banheiros químicos
  • Destinação final de resíduos sólidos
  • Serviço médico ocupacional
  • Transporte de pessoal
  • Locação de equipamentos e veículos
  • Mobiliário
  • Serviços de TI
  • Paisagismo
  • Papelaria
  • Segurança patrimonial

(Com fotos de Veruska Oliveira)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui