Prefeitura de São Luís faz transplantio de plantas para o Complexo da Deodoro

0
557

A Prefeitura de São Luís deu início a uma grande operação de transplantio de árvores já na fase adulta para revitalizar o paisagismo de áreas do Complexo Deodoro, que passa por obras de requalificação urbanísticas como parte do projeto de revitalização do Centro Histórico da capital, executadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com a Prefeitura de São Luís. A previsão de entrega das obras é dia 18 de dezembro.

A iniciativa é a maior ação já desenvolvida na cidade para o embelezamento paisagístico de áreas públicas, utilizando árvores de médio e grande porte. Entre as espécies replantadas estão pés de ipês amarelos, brancos, roxos e rosas, além de palmeiras imperiais, pau brasil e oitizeiros.

A operação de transplantio das espécies é coordenada pelo Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur), com acompanhamento minucioso de profissionais da área. Segundo o presidente do Impur, Fábio Henrique Carvalho, o transplantio de mudas adultas consiste em um conceito tecnológico e inovador muito utilizado atualmente nos grandes centros urbanos do mundo, para a criação de jardins instantâneos com toda a segurança necessária para que as árvores permaneçam saudáveis. Uma das vantagens dessa modalidade de plantio é a transformação do aspecto paisagístico ornamental do ambiente em um tempo menor que o tradicional.

Serão replantadas cerca de 30 árvores de médio porte com até seis metros e, em seguida, a operação contempla o plantio de 18 palmeiras imperiais com até 10 metros. Ainda conforme o presidente do Impur, tanto os ipês como as palmeiras imperiais e as demais árvores utilizadas no paisagismo do Complexo Deodoro são plantas de características tropicais que permitem o transplantio na fase adulta de crescimento, apresentando bom desenvolvimento quando cultivadas em regiões de clima quente como São Luís.

“Todo o processo para transplantar as árvores está sendo executado de forma bastante criteriosa, pois a ação demanda a utilização de um grande aparato, para não prejudicar a árvore no processo de transporte até o replantio. E isso tem sido feito com muita responsabilidade pelas equipes para que tudo ocorra no menor tempo possível e, assim, evitar danos à planta”, diz Fábio Henrique Carvalho.

Preparação – Para realizar a operação de transplantio, foi feito todo um trabalho de preparação do solo dentro das especificações orientadas para o replantio das árvores de médio e grande porte, visando garantir a preservação e a integridade das raízes da planta. Palmeiras imperiais e espécies de ipês já compõem os projetos paisagístico de parte dos logradouros públicos revitalizadas pela Prefeitura de São Luís, principalmente em função de sua forma e rusticidade. Só na Praça Dom Pedro II, por exemplo, foi realizado o transplantio de seis palmeiras imperiais de grande porte no entorno do chafariz da estátua Mãe d´Água Amazônica, compondo o cenário paisagístico com os demais pés de ipês amarelos que já existem no espaço.

O transplantio de árvores é uma técnica que permite a remoção de uma planta de um terreno e replantá-las em outro local, evitando o corte do tronco. Os detalhes para replantação são definidos em um laudo feito por profissional da área, que só inicia o procedimento após comprovar que a árvore está saudável para o transplante. Um dos aspetos positivos para a utilização dessa técnica é que as árvores replantadas precisam de menos tempo para produzir a beleza e o sombreamento desejado ao espaço, além de promover melhorias ambientais de forma mais breve que a forma tradicional.

 

Entre as intervenções paisagísticas realizadas na região estão serviços de limpeza de copa das árvores, retirada de erva de passarinho e galhos secos. O trabalho é feito de maneira minuciosa em razão do valor histórico de cada espaço e visa à melhora e à preservação das árvores.

Além do Centro Histórico, a Prefeitura tem realizado trabalhos de paisagismo em toda a capital. As intervenções visam à melhoria do aspecto paisagístico de praças, logradouros públicos e áreas de lazer. Nas últimas semanas os serviços foram realizados também na Avenida dos Franceses, Recanto dos Vinhais e Vinhais.

A Prefeitura também concluiu serviços paisagísticos na região da Ponta do Farol. Na área foram feitas podas de levantamento de copa e retirada de árvore morta. A Vila Dom Luís também recebeu serviços de manutenção das árvores dispostas em espaços públicos, com a realização de levantamento e recondução de copas. No Residencial Primavera Turu, os trabalhos na área contemplaram serviços de poda de limpeza e recondução de copa e remoção de árvore com risco de queda. As avenidas Jerônimo de Albuquerque e Getúlio Vargas, além do bairro Calhau, também foram beneficiadas pelos serviços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui