Flávio Dino pode perder PTB após direção nacional oficializar coligação com o PSDB

0
859

AQUILES EMIR

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), um dos que estão na conta do governador Flávio Dino (PCdoB) para integrar a sua chapa com vistas à reeleição, por meio de sua Executiva Nacional, aprovou nesta quarta-feira (18), por unanimidade, apoio à candidatura ao ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República. A decisão será oficializada na convenção do partido, marcada para dia 28 de julho.

Numa carta endereçada aos filiados, o presidente nacional da legenda, Roberto Jefferson, disse que o apoio ao ex-governador paulista se justifica porque o tucano defende as mesmas medidas propostas pelo PTB, como menos impostos e controle gastos públicos. Ainda de acordo com Jefferson, Alckmin é capaz de pacificar o país, que hoje é uma “bomba-relógio”.

“A pessoa que reúne todas essas qualidades, defende as bandeiras que defendemos e nos respeita, política e partidariamente, é Geraldo Alckmin”, diz o texto. Ainda na carta, Jefferson recomenda que seja formalizada a coligação PSDB-PTB. Clique aqui  e leia íntegra do documento.

Não está explícito na decisão se os dois partidos terão de fazer o mesmo tipo de coligação nos estados, mas caso isto seja decidido, o vereador Pedro Lucas, que foi presidente da Agência Metropolitana e é pré-candidato a deputado, deixará de integrar a chapa do governador Flávio Dino e terá de coligar com a do senador Roberto Rocha.

Imagem

A reunião formalizou um apoio que já havia sido anunciado por Jefferson há vários meses. Mesmo estando no governo do presidente Michel Temer, o PTB havia avisado ao Palácio do Planalto que apoiaria Alckmin e não o candidato do governo, se este não fosse o próprio tucano.

Até duas semanas atrás, o PTB comandava o Ministério do Trabalho, mas, depois de ter sido implicado por nova investigações da Polícia Federal na pasta, o que resultou no afastamento do  ministro Helton Yomura, indicado por Jefferson, e diante desse episódio o PTB entregou a pasta ao governo.

Além do PTB, Alckmin já fechou o apoio do PSD, partido do ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e tem praticamente certo o apoio de pelo menos outras duas legendas —PPS e PV—, de acordo com o secretário-geral tucano, deputado Marcus Pestana (MG).

(Com dados da Agência Reuters e do PTB)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui