Roteirista ministra oficina Ficção e Documentário: duas linguagens que se completam no Festival Guarnicê de Cinema

0
1129

Prossegue até quinta-feira (20), na Fábrica Santa Amélia, no Rua de São Pantaleão (Centro Histórico de São Luís), a oficina “Ficção e Documentário: duas linguagens que se completam” sobre roteiro cinematográfico ministrada roteirista brasileiro reconhecido nacionalmente Di Moreti. Os trabalhos tiveram início nesta segunda-feira (17) como parte da programação do 42º Festival Guarnicê de Cinema.

O roteirista, que já esteve em outras edições do Guarnicê, volta à cidade para trazer conteúdos como as etapas do processo de realização de um roteiro, direitos autorais, funções do roteirista, remuneração, concursos e editais, construção de personagens, estruturas narrativas, storytelling, argumento e outros tópicos relevantes aos produtores em formação.

Roteirista profissional há mais de 25 anos, Di Moreti mostra vasta experiência na área. Ele assina o roteiro de produções premiadas como Cabra Cega (2004); Latitude Zero (2001) e Nossa Vida Não Cabe Num Opala (2008). Recebeu os prêmios de melhor roteiro por cada um desses filmes em festivais de cinema de diversos locais do Brasil. No Guarnicê, também já teve trabalhos premiados e foi júri técnico da 40ª edição, em 2017.

Desta vez, além de instrutor na oficina, participou da curadoria do festival. “Tive o prazer de novamente ser convidado a voltar ao Guarnicê. Posso dizer que é sempre bom voltar a São Luís. Dessa vez, dou uma nova oficina de roteiro. Convido as pessoas que gostam de cinema a, além de assistirem aos filmes, acompanharem as oficinas também”, convidou.

O compartilhamento da larga experiência do cineasta agradou quem esteve presente nessa primeira manhã de oficina. É o caso do estudante de Administração, José Lucas Sousa, 18. Para ele, as noções iniciais da oficina já agregaram conhecimento à sua formação.

A oficina é a primeira iniciada no Festival. Desta segunda até o encerramento, na quinta-feira, os cerca de 30 participantes totalizarão 12h de curso, participando de atividades teóricas e práticas. As outras oficinas ofertadas (em Produção, Direção de Fotografia e Documentário) serão iniciadas a partir desta terça-feira (18), também na Fábrica Santa Amélia. Além delas, o público pode se envolver em outros tipos de ações formativas que serão promovidos ao longo da semana, como workshops e bate-papos abertos e gratuitos.

Exibição – Ainda como parte da programação do festival, jovens e adolescentes que estudam em escolas estaduais e municipais de São Luís participaram do primeiro dia de realização da Mostrar Jovem nesta segunda-feira, 17. A exibição de oito curtas-metragens aconteceu no Teatro Alcione Nazareth, no Centro Histórico de São Luís.

“O muro era muito alto”, “O extraordinário circo do bipo”, “MBI – Mentes brilhantes investigações”, “Metanoia”, “Macaco Albino”, “Juvenal e Oliver”, “Escola sem partido pra quem?” e “Bicho do Mato” foram assistidos por mais de 50 alunos do C.E Margarida Pires Leal, escola pública da rede estadual de São Luís. Ao todo, 40 escolas das redes estadual e municipal de ensino participam dos três dias de mostra.

A coordenadora do Núcleo Arte–Educação da Secretaria  de Estado da Educação (SEDUC), Ione Coelho diz que a parceria entre o Guarnicê e a rede pública de ensino é fundamental, uma vez que Arte , Educação e Tecnologia não devem ser separadas.

“Temos essa parceria com o Guarnicê há, pelo menos, oito anos, porque Cinema e Educação caminham juntos. Os filmes passam por uma curadoria pedagógica e eles têm um conteúdo a ser transmitido aos jovens. A Arte por si só é educativa e,por isso, essa parceria é frutífera. Esperamos que, a partir daqui, nossos alunos se desenvolvam cultural e artística mente. “, ressaltou.

Ione conta que ao longo do ano é desenvolvido o projeto Cinema em todo lugar da SEDUC junto ao Departamento de Assuntos Culturais(DAC) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). O projeto serve como uma prévia ao Guarnicê e, nele, os estudantes assistem a produções audiovisuais, conhecem seus idealizados e são incentivados a realizarem suas próprias produções cinematográficas. “Essa é também uma atividade que fortalece a parceria entre o DAC e SEDUC”, explicou.

As exibições da Mostra Jovem  seguem na programação do festival até o dia 19, das 9h às 11h e das 14h às 15h30, no Teatro Alcione Nazareth, localizado no Centro Histórico de São Luís.

A programação  integra o grupo de sete Mostras Especiais, que têm direcionamento de público por faixa etária e temática abordada. Além das já tradicionais mostras Jovem, Guarnicêzinho e Cinema Não Tem Idade, o 42º Guarnicê traz como novidade  as mostras Política e Cine D’Elas.

A programação completa está disponível www.cultura.ufma.br/42guarnice.

(Com informações WComunicação e fotos Lauro Vasconcelos)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui