Sampaio segura o Palmeiras em boa parte do jogo, mas cede gol nos minutos finais

0
130
O jogador Moisés, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador João Paulo, do Sampaio Corrêa FC, durante partida valida pelas oitavas de final, ida, da Copa do Brasil, no Estádio Castelão.

O Palmeiras visitou a equipe do Sampaio pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil de 2018, na noite desta quarta-feira (22), no Castelão, em São Luis, venceu com gol de Moisés nos minutos finais da partida e agora decide com vantagem no jogo de volta, no Allianz Parque, em São Paulo (SP). A vaga para as quartas de final será quinta-feira (30), às 20h.

O gol foi um castigo para o goleiro do Sampaio Andrei, que sofreu um corte da cabeça na metade do segundo tempo, mas ainda assim não foi substituído e levou o gol aos 47 minutos. Ele tentou segurar a bola, mas esta desviou e passou sobre seu corpo.

O reencontro do Palmeiras com o time maranhense marcou a estreia de ambas as equipes na competição. O Palmeiras entrou nesta fase por estar disputando a Copa Libertadores e o Sampaio, por sido campeão da Copa do Nordeste em 2018.

O técnico Luiz Felipe Scolari avaliou o rendimento do Verdão: “A gente sabia que seria um pouco diferente, o campo nos dificulta um pouco mais. O Sampaio fez um bom jogo e nós conseguimos o objetivo, mas não com uma atuação que nos deixasse satisfeitos”.

Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação_Felipão é técnico que mais comandou o Palmeiras em jogos de Copa do Brasil (48) e que mais venceu (28)

Sobre a estratégia de jogo, disse que o Palmeiras buscou o gol para que desse a tranquilidade e para que o Sampaio modificasse o seu estilo de jogo. “Eles usaram a bola parada muitas vezes, jogadas em que o seu centroavante escorava… Tivemos duas ou três chances, mas, como a gente não fez, não modificou a forma de jogar do adversário. Não modificando, você vai ter algumas dificuldades”, disse.

Felipão também comentou sobre os atletas que ganharam mais uma chance entre os titulares do Palmeiras. “Sete ou oito (jogadores) não vinham jogando em uma sequência como outros. Por isso, sentiram a diferença, a forma de jogar, o gramado, a forma da nossa equipe. É o que a gente precisa fazer em determinadas situações, ter os jogadores de outras competições em melhores condições, como para o jogo de sábado”, afirmou o treinador.

 

(Com informações do Palmeiras e fotos de Cesar Greco/AG Palmeiras)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui