Sesi desafia garotada a trocar hambúrguer, pizza e refrigerante por chuchu, beterraba e cenoura

0
148

Trocar um cardápio de batata frita, hambúrgueres, biscoitos recheados, pizzas, bolos de chocolate, sorvetes e refrigerantes por um cardápio saudável à base de cenoura, beterraba, chuchu, acerola, laranja, couve, alface e outros legumes, além de verduras e frutas é o desafio imposto pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) com a realização de uma Oficina de Culinária Infantil. O evento é uma Promoção da Saúde Sesi Araçagi voltada para crianças de 7 a 12 anos.

O evento será terça-feira (14), das 09h às 11h, no salão de eventos, na Casa da Indústria Albano Franco (sede da Federação das Indústrias – Fiema), na Cohama. Com duração de 2 horas, nele serão transmitidas noções de alimentação saudável, incentivo ao consumo de frutas e hortaliças, sustentabilidade e noções de higiene. As crianças preparam e degustam receitas nutritivas e saborosas e ainda recebem material didático.

Os participantes vão colocar a mão na massa e aprender a preparar receitas saudáveis de forma prazerosa e divertida. As vagas são limitadas e a inscrição custa apenas R$ 25,00 (Vinte e cinco reais). Mais informações pelo telefone (98) 3248-1969.

Obesididade – Nos últimos 30 anos, o Brasil reduziu significativamente a desnutrição infantil, mas o problema coexiste hoje com a obesidade. Fenômeno recente da insegurança alimentar e nutricional que pode se expressar na população independentemente de sexo, idade, raça ou classe social.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que 15% das crianças com idade entre 5 e 9 anos têm obesidade. Uma em cada três não chegarão ao nível da obesidade, mas estão com peso acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde.

Crianças serão orientadas pelo Sesi sobre como preparar refeições mais sadias

A pesquisa de orçamentos familiares do IBGE mostra que pão, biscoitos, macarrão e arroz são responsáveis por 35% das calorias consumidas pelo brasileiro em casa. Refrigerantes e doces somam 13% dos produtos consumidos, acima inclusive das carnes com 12,6%. Frutas e sucos naturais são só 2% do que é comprado, e legumes e verduras 0,8%.

A alimentação saudável desde os primeiros anos de vida garante crescimento adequado, prevenção de doenças crônicas não-transmissíveis além de maior disposição para realização de atividades com saúde visto a garantia de nutrientes essenciais para o desenvolvimento da criança como um todo.

A prevalência de obesidade e sobrepeso aumenta na população brasileira. A projeção dos resultados de estudos realizados nas últimas três décadas indica um comportamento epidêmico, de acordo com “As Diretrizes Brasileira da Obesidade-2016”, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), que detecta um aumento gradativo da obesidade e do sobrepeso desde a infância até a idade adulta.

“Ao terem esse contato com a culinária saudável, as crianças apresentam mais probabilidades de se tornarem consumidoras mais aventureiras e à medida que vão crescendo e tornando-se mais confiantes, e quem sabe podem ater ajudar a fazer uma refeição mais saudável para a família. A educação alimentar é base para que a criança tenha adesão à alimentação saudável”, finalizou o superintendente regional do Sesi, Diogo Lima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui