Submarinos da Rússia lançam mísseis contra posições do Estado Islâmico

0
371

Os submarinos russos Veliki Novgorod e Kolpino lançaram nesta quinta-feira (14), a partir do Mar Mediterrâneo, sete mísseis de cruzeiro Kalibr contra alvos dos jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) próximos à cidade síria de Deir al Zor. Os mísseis percorreram uma distância de entre 500 e 670 quilômetros antes de atingir seus alvos. A informação é da EFE.

“Os dados de controle objetivo confirmam a destruição de todos os alvos, que eram centros de comando, nós de comunicação e arsenais com armas e munição em áreas controladas pelo EI a sudeste da cidade de Deir al Zor”, disse um comunicado divulgado pelo Ministério de Defesa russo.

As tropas governamentais sírias desbloquearam recentemente a cidade de Deir al Zor, que ficou sitiada durante três anos pelas milícias jihadistas.

Livre – O chefe das forças russas na Síria, Alexander Lapin, afirmou nesta terça-feira (12) que 85% do território sírio está livre de combatentes do Estado Islâmico (EI), como resultado das operações realizadas na semana passada pelo Exército do país com o apoio da aviação russa. “Na última semana, as forças governamentais sírias tiveram grandes conquistas nas regiões oriental e central do país, e como resultado libertaram 85% do território de combatentes do EI”, disse o general.

Síria

Em videoconferência da Síria, Lapin acrescentou que para libertar todo o país dos “grupos terroristas Estado Islâmico e Frente al Nusra” só restam 27,8 mil quilômetros quadrados.

Durante a última semana, as tropas sírias libertaram oito localidades, mas, segundo o general, apesar de importantes baixas, os extremistas “continuam oferecendo uma forte resistência”. De acordo com Lapin, os aviões russos destruíram cerca de 180 alvos dos jihadistas na Síria durante um dia.

“Somente ontem, para apoiar a ofensiva do Exército sírio na zona de Akerbat, os aviões da Força Aérea russa realizaram mais de 50 voos, durante os quais foram destruídos cerca de 180 alvos da infraestrutura de grupos armados”, explicou.

O general russo explicou que a cidade de Akerbat, tomada dos terroristas, tem uma importância estratégica como um nó de transporte. “Desta forma, foram bloqueadas as vias de fornecimento de munição e recursos materiais aos terroristas”, disse.

Lapin apontou que os militares russos já forneceram mais de 50 toneladas de ajuda humanitária à população dos territorios libertados de terroristas.

(Agência EFE)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui