Técnico Tite lamenta desclassificação na Copa, mas diz que Brasil e Bélgica fizeram um “jogaço”

0
224

MARCELO BRANDÃO

O técnico Tite não apontou responsabilidades pela derrota da seleção brasileira hoje, para a Bélgica. Na entrevista coletiva realizada após a partida, sem escolher culpados, ele elogiou seus jogadores, a seleção belga, e disse que a disputa foi “um jogaço” de futebol.

“Duas equipes com qualidade técnica impressionante. Com toda dor que eu estou sentindo, eu tenho discernimento. Quem não é envolvido emocionalmente com esse jogo, vai dizer ‘que jogo’. Opções, transições. Que jogaço. Quem aprecia futebol vai ver que foi um grande espetáculo”, disse.

Tite afirmou que o Brasil dominou grande parte do jogo, mas a Bélgica foi mais efetiva. E isso, segundo ele, foi determinante para o resultado. “Foi um grande jogo, dominamos em grande parte dele, criando oportunidades. Em efetividade, a Bélgica traduziu em gols. [A Bélgica teve] superioridade em efetividade, não em desempenho. […] O outro lado teve competência, por ser efetivo. É do jogo”.

Belgas surpreendem brasileiros e marcam dois gols no primeiro tempo

O técnico do Brasil acrescentou que talvez tenha faltado competência ao time para marcar os gols nas oportunidades que surgiram, mas afirmou que o time teve “dedicação plena”. “Tenho orgulho do trabalho”, concluiu o treinador.

De fato, nos primeiros 30 minutos de jogo, tudo deu errado para o Brasil. Teve duas oportunidades claras nos primeiros minutos do jogo, em cobranças de escanteio, e a bola não entrou. Em seguida, sofreu o primeiro gol, também após um escanteio. Depois sofreu o segundo gol em um contra-ataque rápido do time belga.

No segundo tempo o Brasil corrigiu sua defesa e sofreu poucos riscos. Teve mais posse de bola, pressionou no ataque e criou chances claras de gol, mas só marcou uma vez, o que não foi suficiente para seguir no mundial.

Derrota – O Brasil perdeu para a Bélgica por 2 a 1. A seleção brasileira criou chances, pressionou o adversário, mas perdeu muitos gols e sofreu com 20 minutos muito ruins no primeiro tempo, quando a Bélgica fez os dois gols.

Os belgas aproveitaram o mau momento da seleção brasileira no jogo e impuseram seu melhor futebol. Com imposição física e contra-ataques em velocidade, o time europeu foi melhor no primeiro tempo e soube segurar o resultado no segundo tempo. O gol de Renato Augusto, descontando na segunda etapa, não foi suficiente para manter o Brasil na Copa.

Copa 2018: Brasil e Bélgica. Renato Augusto, do Brasil, marca o primeiro gol da equipe.
Renato Augusto comemora o único gol da seleção (Toru Hanai/Reuters/Direitos reservados)

Quando parecia que o Brasil iria se impor, sofreu o primeiro gol. Aos 12 minutos, em cobrança de escanteio, a bola bateu em Fernandinho, enganou Alisson e entrou.

Aos 30 minutos, vei a jogada fatal. Após cobrança de escanteio da Seleção Brasileira, a bola perdida deu contra-ataque à Bélgica. Lukaku avançou com velocidade e tocou para De Bruyne, que chutou de longe, no canto de Alisson, fazendo o segundo gol.

No segundo tempo, Tite colocou Doulgas Costa no lugar de Gabriel Jesus e o time ganhou em velocidade pelo lado direito do ataque. Aos 30 minutos, finalmente, Phillipe Coutinho, que vinha mal no jogo, acertou um passe perfeito na cabeça de Renato Augusto, que cabeceou no canto de Courtois, colocando o Brasil no jogo, mas o time não ficou nisto.

(Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui