Após ser expulso do PSL, Alexandre Frota entra no ninho tucano

0
388

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), organizou nesta sexta-feira (16) um grande evento para anunciar a filiação do deputado federal Alexandre Frota, que está entrando no ninho tucano três dias após ser expulso do PSL. Parlamentar eleito para primeiro mandato com 156 mil votos em meio à onda bolsonarista do ano passado, Frota foi um dos principais articuladores para aprovação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

O deputado entrou em rota de colisão com o seu partido depois que passou a criticar publicamente o governo, em especial o presidente Jair Bolsonaro, de quem diz estar decepcionado com sua falta de articulação política no parlamento. Frota criticou também a indicação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos.

Diante dos sucessivos ataques ao presidente, Frota foi alvo de dois pedidos de expulsão do PSL: um da deputada Carla Zambelli, e outro do senador Major Olímpio, ambos desafetos de São Paulo. Na última terça-feira, a executiva nacional da sigla decidiu, por unanimidade, expulsar o deputado.

O presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), diz que Frota foi enquadrado em um artigo do regimento da sigla que trata do desalinhamento partidário. Ele havia participado ativamente da luta pela aprovação da reforma previdenciária, mas se absteve em votação do segundo turno, num gesto de insatisfação com o partido. Bivar diz, no entanto, que a posição de Frota neste episódio não motivou sua expulsão.

Frota diz ter recebido convites de sete partidos: DEM, MDB, PSDB, Podemos, PRB, PP e PL, mas a decisão acabou por se tornar um parlamentar da bancada tucana. Segundo o parlamentar, pesou sobre o movimento a amizade que mantém com Doria. O anúncio deverá ser confirmado em cerimônia ainda nesta sexta-feira.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Frota disse que o estopim para sua expulsão do PSL teria sido por discordar e criticar o governo, o que, segundo ele, não seria aceito no partido. “Isso pesou muito para o Bolsonaro. Bolsonaro não é burro, senão ele não chegaria onde chegou, mas é um idiota ingrato que nada sabe”, afirmou.

Antes da campanha eleitoral de 2018, Frota chegou a chamar o PSDB de “sujo” e “corrupto” e fez duras críticas ao então pré-candidato à presidência Geraldo Alckmin pela aliança firmada com partidos do chamado “centrão”. Em um dos trechos, ele diz que o tucano “está de quatro”.

(Com informações do Infomoney)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui