Vale constrói viadutos para dar mais segurança nas travessias da Ferrovia Carajás

0
917

Para aumentar a segurança de pedestres e motoristas que necessitam transpor a Estrada de Ferro Carajás (EFC), a Vale está construindo viadutos ao longo dos seus 973 Km de extensão. Desde 2013 até este ano foram construídos 23 viadutos em 10 municípios maranhenses que estão na área de influência da EFC, entre os quais Igarapé do Meio, Pindaré Mirim, Tufilândia, Miranda do Norte, Alto Alegre do Pindaré, Santa Inês, Santa Rita, Açailândia, Vila Nova dos Martírios e São Pedro da Água Branca. No sudeste do Pará foram construídos três viadutos na região de Marabá.

Para definir o local dos novos viadutos, a Vale leva em consideração a criticidade dos locais considerando alguns parâmetros, entre os quais o fluxo de veículos e pedestres nas passagens de nível oficiais, que são o local de cruzamento entre ferrovia e rodovia ou estrada. As passagens de nível com maior fluxo foram indicadas como locais prioritários para a instalação destas estruturas.

Os viadutos rodoviários, comuns em locais com grande fluxo de veículos, permitem que carros e pedestres façam a travessia da linha férrea com segurança e comodidade. Além desse levantamento, todo alinhamento sobre o melhor local é validado junto às comunidades e órgãos competentes, como Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

“O desafio de uma construção de viaduto sobre uma linha férrea como a EFC, considerada uma das mais eficientes e produtivas do país, é não interferir na operação. Por isso, todas as etapas se adaptam ao fluxo de trens e a própria manutenção da ferrovia”, diz o diretor de Implantação de Projetos logística, Adriano Mansk.

A construção de viadutos integra um conjunto de ações do projeto de expansão logística da Vale no Maranhão e contempla, entre outras ações, a duplicação de 570 km da estrada de ferro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui