Witzel comemora desfecho do sequestro de ônibus e lamenta morte

0
185

Ao comentar, na manhã desta terça-feira (20) em sua conta no Twitter, o desfecho do sequestro a um ônibus de transporte coletivo no Rio de Janeiro, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (MDB), disse que “o ideal seria que todos saíssem vivos”, ou seja, não restou outra opção se não matar o sequestrador que ameaça contra a integridade física dos passageiros. Ele disse determinou assistência aos sequestrados e aos familiares do sequestrador.

“O ideal era que todos saíssem vivos, mas preferimos salvar os reféns. Determinei que a Secretaria de Vitimização cuide dos reféns e também da família do sequestrador. Meu papel como governador é fazer com que tudo funcione, evitando transtornos para a sociedade”, escreveu o governador.

Witzel que chegou à Ponte Rio-Niterói, local do sequestro, de helicóptero e comemorou a operação com o mesmo entusiasmo de um torcedor diante de um gol do seu time, disse que sua missão é fazer a coisa certa.

“Ainda sobre a atuação exemplar da PM, hoje, no resgate de reféns. Meu papel como governador é criar as condições para que as forças de segurança funcionem, para que o Estado como um todo funcione, garantindo tranquilidade à população”, disse numa segunda postagem.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui