Maranhão registra geração de 3,6 empregos em março e tem 6,5 mil no acumulado do ano

1
76
Construção foi o setor que teve pior desempenho na geração de empregos, segundo o Novo Caged

Estado teve 15,5 mil contratações e 11,9 mil demissões

AQUILES EMIR

O Maranhão encerrou o mês de março com um saldo de 3.629 empregos preservados, resultado de 15.557 contratações e 11.928 demissões. Foi o segundo melhor desempenho do Nordeste, atrás apenas da Bahia, que teve saldo de 9.820 empregos preservados, enquanto Ceará, Pernambuco, Alagoas e Sergipe tiveram saldo negativo.

Os números do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) foram divulgados nesta quarta-feira (28) pelo Ministério da Economia.

De acordo com os dados, o Brasil gerou 184.140 novos postos de trabalho em março deste ano, resultado de 1.608.007 admissões e de 1.423.867 desligamentos de empregos com carteira assinada.

Comércio foi o segmento que mais gerou empregos, enquanto Construção teve saldo negativo.Confira os números por setoreconômico:

  • Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura: 182
  • Indústria geral: 193
  • Construção: -232
  • Comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas: 1.264
  • Serviços: 2.222

Confira os dados relativos à região Nordeste:

Nordeste 197.302 192.512 4.790
Maranhão 15.557 11.928 3.629
Piauí 8.191 6.955 1.236
Ceará 34.741 36.305 -1.564
Rio Grande do Norte 15.362 13.246 2.116
Paraíba 12.955 10.873 2.082
Pernambuco 35.392 38.154 -2.762
Alagoas 9.812 18.122 -8.310
Sergipe 7.424 8.881 -1.457
Bahia 57.868 48.048 9.820

 

Com esse desempenho de março, o Maranhão tem um acumulado de 6.579 empregos preservados em 2021, já que foram 47.529 contratações no período contra 40.950 demissões.

 

 

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui