Rio de Janeiro cancela a tradicional queima de fogos na orla de Copacabana na virada do ano

0
271

Prefeito Eduardo Paes cedeu à pressão de médicos e cientistas 

Agora é oficial: a mais tradicional festa de Réveillon do país, a queima de fogos na orla de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ), está cancelada. O comunicado foi feito neste sábado (04) pelo prefeito Eduardo Paes.

Segundo ele, como há divergências sobre o que recomenda o Governo do Estado, que é contra, e o entendimento da Prefeitura, que é a favor, prevalece a opinião mais restritiva, portanto não haverá a festa.

“Respeitamos a ciência. Como são opiniões divergentes entre comitês científicos, vamos sempre ficar com a mais restritiva. O Comitê da prefeitura diz que pode. O do Estado diz que não. Então não pode. Vamos cancelar dessa forma a celebração oficial do réveillon do Rio”, escreveu Paes.

O cancelamento se deve às ameaças de avanço de uma nova variante de coronavírus, a Ômicron. Pesou também na decisão o fato de o Rio de Janeiro ter mais de 600 mil pessoas sem uma dose de vacina, o que as torna muito vulneráveis para uma infecção.

Vale ressaltar que o entendimento de médicos é cientistas é de que a variante avança rápido, porém não é tão letal quanto as outras, em especial a Delta, que causou muitas mortes no país este ano.

O anúncio pegou de surpresa empresários do setor de turismo, principalmente hoteleiros e donos de restaurantes, que estão com muitas reservas para assistir ao espetáculo de perto.

Apesar da convicção de que é preciso evitar a festa, o prefeito da capital fluminense diz que tomou a decisão com tristeza.

“Tomo a decisão com tristeza mas não temos como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias”, escreveu o prefeito.

Nesta sexta-feira (03), o comitê científico do Consórcio Nordeste recomendou cancelamento das festas de Natal, Réveillon e Carnaval. Em São Luís, a festa da virada do ano, já foi cancelada pelo prefeito Eduardo Braide, mas a prefeitura está levando festas natalinas para a periferia da cidade.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação