Alunos do Sesi de São Luís ganham medalha de prata na Olimpíada Brasileira de Geografia

0
128

Competição foi toda realizada online devido a pandemia 

Nove equipes da Escola SESI Anna Adelaide Belo de São Luís participaram e ganharam medalha de prata na VI Olimpíada Brasileira de Geografia – GeoBrasil, organizada pela UNIFAL (Universidade Federal de Alfenas-MG), na somatória das três primeiras fases da competição, dentre mais de 350 equipes inscritas em todo o estado do Maranhão.

A Olimpíada Brasileira de Geografia é um evento que incentiva os estudantes a demonstrarem a capacidade de analisar e interpretar os fenômenos de teor geográfico e da geociência. Além disso, é uma iniciativa que vai de encontro com a cisão entre a geografia de âmbito físico e a de abordagem humana.

O estímulo à competição é um dos objetivos, entretanto, o principal deles consiste em gerar momentos de compartilhamento de conhecimentos e práticas excelentes de ensino. Neste ano de 2021 a Rede SESI de Educação teve a satisfação de lograr êxito por meio de vários alunos reconhecidos pelo ótimo desempenho.

“Os estudantes participantes da Olimpíada demonstraram a sua capacidade de análise e interpretação dos fenômenos geográficos e geocientíficos de modo integrado, rompendo com o dualismo geografia física x geografia humana que deve estar expressa nas metodologias de ensino e aprendizagem contidas na formação desses estudantes”, destacou o professor de Geografia e Ciências Humanas do SESI, Wallace Nogueira de Castro que

que ficou muito feliz com o resultado dos seus alunos.

“Eventos dessa natureza estimulam a competição, e criam um espaço de colaboração para o crescimento e a difusão de boas práticas de ensino. O modelo pedagógico do SESI incentiva os professores a inscrevam seus alunos, dessa forma, motivados, eles participam das olimpíadas de conhecimento em diversas áreas. Destacamos o esforço da gestão, dos professores e dos alunos que se sentiram motivados e foram reconhecidos por meio da conquista”, comentou o superintendente do SESI-MA, Diogo Lima.

A Olimpíada se desdobrou em duas partes: a Etapa Competitiva Online (três fases) e a Etapa Presencial. Excepcionalmente, a edição de 2021, a fase presencial foi substituída pela Fase 4 online, devido a Pandemia de Covid 19.

André Vinícius dos Santos Aires, aluno do terceiro ano destacou a prova. “É uma prova muito dinâmica, que requer conhecimentos adquiridos de geografia desde o Ensino Fundamental até o Médio. Em algumas questões é bem complexa e foi uma experiência boa para se preparar para o Enem”, disse André.

Para a aluna Geovanna Maria Dias, a experiência foi sensacional. “ Foi incrível essa foi a primeira vez que participo e fico grata e essa medalha de prata serviu como incentivo para participar de outros

vestibulares”.

Gracyele Silva de Jesus, aluna do 1º ano também premiada destacou que o trabalho em equipe foi interessante. “Acho que estimular o trabalho em equipe foi muito legal na prova ao compartilhar o conhecimento. Nós ficamos bem satisfeitos com a questão da evolução da equipe e o nosso resultado na prova”, destacou Gracyele.

As questões de ambas as fases corresponderam às discussões sobre temas relacionados a Geografia Geral e algumas mais específicas de Ciências da Terra (Geografia Física). As questões mais específicas de Ciências da Terra foram devidamente sinalizadas. Todas as questões contribuíram para a pontuação para a OBG, as questões de Ciências da Terra contribuíram também para a pontuação da OBCT.

Sobre a OBG – A Olimpíada Brasileira de Geografia (OBG) é uma olimpíada científica para estudantes das escolas públicas e particulares do Brasil do 9° ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio. A Comissão Organizadora da OBG – COOBG é formada por uma equipe voluntária de professores de várias instituições brasileiras. Os temas de interesse da Olimpíada Brasileira de Geografia envolvem a Geografia e as Geociências.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação