Senadores chamam para si atribuições do Estado e pedem socorro ao Governo Federal para o Maranhão

0
307

Objetivo é evitar agravamento da crise que afeta maranhenses 

AQUILES EMIR

Mesmo sendo declarados opositores do presidenteJair Bolsonaro, os senadores Eliziane Gama (Cidadania) e Weverton Rocha (PDT) resolveram deixar as divergências de lado e procuraram o Governo Federal para que socorra o Maranhão neste momento de aflição para centenas de famílias desabrigadas pelas enchentes dos rios. A atribuição seria do Governo do Estado, porém este, até o momento, não recorreu a esse tipo de ajuda, embora o governador Flávio Dino (PSB) tenha recomendado para outros estados, como a Bahia, por exemplo.

Em vídeo postado em suas redes sociais,  Weverton elogia a maneira como foi tratado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a quem fez apelos para ajudar o estado com vistas ao enfrentamento dos casos de covid-19, influenza e as doenças típicas de alagamentos.

Já a senadora Eliziane Gama pediu ajuda para que aeronaves da Aeronáutica sejam usados para transporte de alimentos.

Por sua vez, o senador Roberto Rocha (PSDB) reclamou do descaso do governo estadual com a infraestrutura do município de Coroatá e disse que tentou junto à União recuperação de uma ponte, mas por ser estadual, só o Poder Executivo pode reivindicar.

https://twitter.com/wevertonrocha/status/1481387503777103877?s=20

Ponte –  O senador Roberto Rocha,  na postagem sobre a ponte de Coroatá, lembrou que a falta de diálogo com a União, pelo Governo do Estado, pune a população do município.

“Qual a bronca de Flávio Dino com o povo de Coroatá? Não consigo entender tanto descaso e indiferença com aquele povo. A ponte na cidade sobre o Rio Itapecuru é do governo do estado, e está interditada há mais de 3 meses. Já tentei ajudar pelo governo federal, mas lá é do estado”, reclamou.

União – Já Eliziane Gama postou sua preocupação com o drama das cheias. “Tenho acompanhado com muita atenção as consequências das chuvas que estão castigando algumas regiões do nosso estado e várias partes do país”, disse ela, acrescentando que o momento requer união

“Só com um trabalho conjunto e muito comprometimento das autoridades federais e estaduais é possível dar uma resposta à altura das dificuldades enfrentadas por centenas de famílias atingidas nesta situação de calamidade.
Caso você possa contribuir com doações procure a Cruz Vermelha do estado do Maranhão”, acrescentou.
Sobre os pedidos ao Governo Federal, destacou que “desde o início da semana, nosso gabinete tem encaminhado solicitações para governo federal, Defesa Civil, Aeronáutica, para pedir ajuda para as cidades afetadas com as fortes chuvas. Além disso, conversei com o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil do Maranhão pedindo atualização sobre as informações e as necessidades de cada município atingido. Já encaminhei também ofícios para os municípios me colocando a disposição para ajudar e enviando orientações para que as prefeituras recebam auxílio federal. Também pedi ao governo do Maranhão que abra uma conta para receber doações e encaminhei ofício aos presidentes da Caixa e do Banco do Brasil para divulgar essa conta e estimular doações de clientes. Minha total solidariedade às familias desabrigadas e cidades que enfrentam essa situação de calamidade”.
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui