Com boa experiência à frente da Seleção, Tite alimenta o sonho do hexacampeonato no Catar

18

Em 76 jogos, cinco derrotas, 58 vitórias e 13 empates

A partida contra a Sérvia às 16h (horário de Brasília) desta quinta-feira (24) terá um gosto especial para o técnico Tite, que chega ao torneio com a experiência de ter comandado a equipe brasileira no Mundial de 2018 e com maior confiança por ter feito o ciclo completo de quatro anos à frente da amarelinha. Desde que assumiu o comando da Seleção Brasileira, em 2016, foram, em 76 jogos, apenas, cinco derrotas, 58 vitórias e 13 empates.

Após a Copa do Mundo Fifa Rússia 2018, o treinador manteve o retrospecto positivo. Foram 50 partidas, com 38 vitórias, 9 empates e 3 derrotas.

“O Brasil tem uma tradição muito forte e tem o gosto pelo futebol. É uma paixão. Eu tenho consciência disso. Primeiro porque tenho a paz de fazer início, meio e fim. É uma chance maior de sucesso porque eu acredito no processo. Da outra vez foi um estágio de reação. Eu recebi uma mensagem do Abel (Braga), técnico campeão do mundo, igual ao Autuori, igual a outros tantos técnicos. Quis o destino que eu estivesse aqui”, explicou o treinador.

Sobre as diferenças em relação ao último Mundial, Tite assumiu a responsabilidade pela escolha dos 26 convocados, mas reforçou que isso é consequência do trabalho apresentado pelos atletas nos clubes e também durante o ciclo mundial pela Seleção.

“Eu faço as escolhas. Algumas agradam, outras não. Isso faz parte da escolha e da função do técnico. Mas eles também se escolheram. Se você pegar, eles estão com protagonismo, uma qualidade excepcional. Eles se escolheram também. Tivemos a oportunidade de acompanhá-los”, explicou.

Sobre a pressão que é ser o técnico da Seleção Brasileira, Tite relembrou a importância do futebol para o povo brasileiro e que sabe da responsabilidade que a função exige.

“O Brasil é um país lindo, apaixonado. O futebol é também uma ferramenta de educação. A pressão também é uma oportunidade. Sonhar faz parte. O Tostão (campeão mundial de 1970) fala sobre isso. Que bom sonhar! Isso faz parte do ser humano e a pressão é inevitável”, classificou.

O pontapé inicial da Seleção Brasileira na Copa do Mundo Fifa Qatar 2022 será contra a Sérvia e está marcado para esta quinta-feira (24), às 16 horas, no Lusail Stadium. O adversário recebeu elogios do assistente técnico Cléber Xavier.

“Nós estudamos bem a Sérvia. O Lucas (Oliveira) e o Ricardo (Gomes) observaram bem o time. Respeitamos a Sérvia porque é um time forte. O favoritismo se resolve é dentro de campo”, finalizou.

(Com dados da CBF e fotos de Lucas Figueiredo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui