Município de São Luís condenado a incluir identificação de pretos e pardos em concurso público

13

CONVERSA FRANCA

Concurso deve incluir identificação racial

O Município de São Luís foi condenado a corrigir o Edital (nº 002/2022) do concurso público da Guarda Municipal, para incluir etapa para verificar a raça ou etnia de pessoas candidatas que se declaram pretas ou pardas.

As pessoas que concorram à reserva de vagas como pretas ou pardas deverão passar por etapa de “heteroidentificação” racial, antes da validação do resultado final do concurso público e com a descrição dos critérios que serão adotados e como serão aplicados.

O “procedimento de heteroidentificação” é complementar à autodeclaração, para confirmar a condição de pessoa negra (preta ou parda).

A ação foi ajuizada por Marcel Reis Monroe em “Ação Popular” junto à Vara de Interesses Difusos e Coletivos.

(Imagem Rawpixel/Envato)

Posse de juízes

A juíza Ana Célia Santana e os juízes José Ribamar Dias Júnior e Brenno Lívio Barbosa Bezerra tomaram posse, nesta segunda-feira (15/4), nas Comarcas da Ilha de São Luís, 1ª Vara de Santa Helena e Cedral, respectivamente.

A cerimônia de posse da magistrada e dos magistrados ocorreu no Gabinete da Presidência do Tribunal de Justiça do Maranhão, com a presença do presidente da Corte, desembargador Paulo Velten.

Paulo Velten com com juíza e juízes são empossados em São Luís, Santa Helena e Cedral

Rodovias interditadas

Boa parte da malha rodoviária do Maranhão está interditada pela força das água. em diversas regiões do estado estradas estaduais e federais foram cortadas pela força das águas e o transporte terrestre, seja rodoviário ou ferroviário, fica prejudicado. Trata-se de um problema que se repete todos os anos.

As imagens desse drama foram exibidas nestas segunda-feira (15) pelo Jornal Hoje da Rede Globo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui