Debates sobre educação pela oralidade compõem programação da Semana Nacional de Museus no CCVM

80

Programação contará com oficina e contação de histórias 

As transmissões de saberes tradicionais são marcadas por vivências no coletivo, em momentos sagrados, festivos ou no dia a dia de comunidades, expandindo o conceito de educação. Partindo desse princípio, o Centro Cultural Vale Maranhão comporá a programação da 22ª Semana Nacional de Museus, que este ano tem o tema geral Museus, educação e pesquisa. Serão conversas abertas, contação de história e oficinas com a temática Oralidades: práticas de educar para a coletividade.

A escolha pelo tema partiu da urgência em reconhecer as diversas formas de difusão de saberes tradicionais enquanto métodos legítimos de educação.

“A oralidade é a maneira como, para nos manter humanos, conferimos, em movimento original, significados ao mundo. Quem guarda esse movimento ancestral são as comunidades originárias e populares, porque são elas que mantêm relação com o cotidiano e o território. É isso que sustenta o que chamamos hoje de teoria nos ambientes acadêmicos. Mesmo ocupando esse lugar de importância na transmissão de saberes, a oralidade ainda é relegada a um papel secundário de educação. Contestando essa realidade, a programação do CCVM para a 22ª Semana Nacional de Museus abre espaço para que a oralidade seja pensada com o devido protagonismo”, explica Gabriel Gutierrez, diretor do CCVM.

Sabedorias de terreiros – Abrindo a semana, no dia 15/5, às 19h, será realizada a conversa aberta Tradição oral, práticas educativas e dinâmicas de atualização dos sentidos, com Vovó Cicí de Oxalá e os professores José de Ribamar Bessa e Dulce Ferreira.

O objetivo da conversa é favorecer compreensões sobre a legitimidade das tradições orais como práticas educativas sofisticadas, a partir do diálogo entre pontos de vista baseados na experiência com as produções de saberes e memória da cultura oral.

O fazer como catalisador das produções e transmissões de conhecimento é o tema da oficina Saberes do Terreiro, com Vovó Cicí de Oxalá e Marlene Costa, que será realizada no dia 16 de maio, das 14h às 17h. A aula apresentará a construção conjunta de sentidos e formas de ler o mundo a partir das técnicas, cantigas e histórias que organizam a produção do alimento nas religiões de matriz afro-brasileiras.

Também no dia 16, às 19h, acontecerá a conversa aberta Cantar, contar e festejar: elaborações sobre a vida compartilhada, com Nadir Cruz, Ademar Danilo e Vovó Jô do terreiro Tumajamacê. A proposta para esta conversa é estimular elaborações acerca da experiência no encontro festivo, tendo a celebração como prática sensível de educar para a vida social, de compreensão do mundo e de produção de sentidos.

E encerrando a programação da 22ª Semana Nacional de Museus no CCVM, Vovó Cicí de Oxalá protagonizará a contação de histórias Contos Afro-brasileiros. Nancy de Souza e Silva, mais conhecida como Vovó Cicí de Oxalá é griot e Egbomi no Terreiro Ilê Axé Opó Aganju, em Lauro de Freitas (BA). Foi iniciada nos ritos sagrados dos Orixás afro-brasileiros em 1972.

Nas primeiras décadas dos anos 2000, foi iniciada como Apetebi do culto de Ifá. Seu conhecimento sobre a cultura afro-diaspórica fez dela uma cidadã honrada de Salvador, Bahia, Brasil. Recebeu o título de Doutora Honoris Causa da UFBA.

A 22ª Semana Nacional de Museus é uma iniciativa do IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus. Toda a programação é gratuita e com classificação livre. O Centro Cultural Vale Maranhão fica localizado na Rua Direita, nº 149, Centro Histórico de São Luís.

AGENDA

  • 22ª Semana Nacional de Museus
  • Período: De 15 a 17 de maio de 2024
  • Loal: Site do CCVM: www.ccv-ma.org.br
  • Informações: comunicacao@ccv-ma.org.br

Sobre o CCVM – O Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM) é um espaço cultural mantido pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com o objetivo de contribuir com a democratização do acesso à cultura e valorização das mais diversas manifestações e expressões artísticas da região. Acesse http://institutoculturalvale.org/ para mais informações sobre a atuação do ICV.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui