Ex-governador Epitácio Cafeteira é sepultado pelos familiares e os amigos mais próximos

0
1520

AQUILES EMIR

Ao contrário da noite anterior, quando dezenas de autoridades e políticos desfilaram para fotógrafos e cinegrafistas ao lado do caixão, o corpo do ex-governador Epitácio Cafeteira foi sepultado na manhã desta terça-feira (15) com as presenças apenas de familiares e dos amigos mais próximos. Na missa de corpo presente, celebrada no plenário da Assembleia Legislativa, mesmo local do velório, apenas dois deputados – Rogério Cafeteira (DEM), seu sobrinho, e Graça Paz (PSDB), que acompanhava o marido Clodomir Paz, ex-deputado estadual, que foi seu líder no parlamento, entre 1987 e 1990 e um secretário de Estado, Rodrigo Lago (Chefe da Casa Civil).

O jornalista Ademário Cavalcanti, que foi seu secretário de Comunicação no Governo do Estado e por muitos anos o assessorou no Senado, lembrou do bom humor com que o político levava sua vida. “A presença de políticos de todas as tendências no velória foi uma prova de que sabia divergir, mas nunca criar inimizades”.

O corpo foi levado em carro do Corpo de Bombeiros ao Cemitério do Gavião, onde poucas pessoas o aguardavam. Uma moradora do bairro do Lira, que se identificou apenas como admiradora, diante da cena, desabafou: “Oh povo ingrato!”. Segunda ela, como prefeito e mais ainda como governador, Cafeteira fez muito pela população e na hora da despedida poucos foram lhe prestigiar e confortar a família.

Emocionada, a viúva, Isabel, disse que o maior desejo de Cafeteira era retornar a São Luís. “Ele queria passar seus últimos dias aqui, mas os médicos não aconselharam a transferência”, disse ela. Isabel agradeceu os que foram ao velório e sepultamento, dizendo que o marido se despediu cercado dos verdadeiros amigos e admiradores.

O corpo foi depositado na urna reservada para a família sob aplausos dos presentes. Alguns gritaram “vá em paz, Cafeteira!” Na entrada do cemitério, ele foi recebido com honras militares.

Cafeteira – Natural de João Pessoa (PB), Epitácio Cafeteira Afonso Pereira era filho de José Justino Pereira do Café e Eudóxia Afonso Pereira. A carreira política no Maranhão começou em 1962, quando foi eleito suplente de deputado federal pelo PR, chegando a exercer o cargo. Em 1965, foi eleito prefeito de São Luís e, posteriormente, ingressou no MDB. Foi prefeito da capital maranhense até 1969.

Em 1970, concorreu ao Senado pela primeira vez, mas foi derrotado. Em 1972, Epitácio Cafeteira foi eleito pela primeira vez como deputado federal e reeleito, em 1978 e 1982. Em 1986, foi eleito governador do Maranhão, com mais de 80% dos votos válidos.

Em 1990, renunciou ao Governo do Maranhão e foi eleito para o Senado Federal. Epitácio Cafeteira exerceu o cargo de senador com dois mandados, entre 1º de fevereiro de 1991 e 1º de fevereiro de 1999 e 1º de fevereiro de 2007 a 1º de fevereiro de 2015.

Foi dele, à frente do executivo estadual, a obra de revitalização da Praia Grande, no Centro Histórico de São Luís. O chamado “Projeto Reviver” alicerçou o processo que levou a capital do Maranhão, anos mais tarde, a ser reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade.

(Com dados AL)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação