Contos maranhenses integram quinta semana de programação virtual do Centro Cultural do Banco do Nordeste

0
697

Programação se estende até o próximo sábado pelo YouTube

A quinta semana de programação virtual dos Centros Culturais Banco do Nordeste inicia nesta quarta-feira (30) com oficinas, dança, vídeo-cenas e contos. O destaque é a apresentação “Contos de quintais”, da artista maranhense Juliana Sousa Cutrim, que compõe o primeiro dia da exibição, com interpretação de contos do escritor, compositor, cantor e professor Elizeu Cardoso, dando vida à forma poética das memórias do menino nascido em Pinheiro, na Baixada Maranhense.

Até sábado (03), apresentações que contemplam categorias como artes cênicas, artes visuais, música e atividades infantis são veiculadas por meio do canal Centro Cultural Banco do Nordeste no Youtube.

Semanalmente, sempre de quarta a sábado, a partir das 16h, a programação reúne grupos e artistas individuais dos nove estados do Nordeste e do norte de Minas Gerais nas modalidades “Performance artística” e “Formação”.

A programação é gratuita, com classificação livre, e reúne 120 projetos selecionados via edital de chamada pública.

Confira a programação da semana de 30 de setembro a 3 de outubro:

Quarta-feira (30)

  • 16h – Noções básicas de figurino para dança – Davi Alenquer (Fortaleza, Ceará) – Aula sobre conceitos básicos para figurino em dança. O intuito é aprofundar estudos nesta arte que é etapa essencial para a criação de um espetáculo.
  • 17h – Oh, de casa – Coletivo Redemoinho (João Pessoa, Paraíba) – Vídeo-cena que trilha um caminho de visitação e possibilidade de encontro por meio de experimentações coreográficas. Cada casa é aberta aos espectadores a partir de uma relação entre corpo, dança e ambiente.
  • 18h – Contos de quintais – Juliana Sousa Cutrim (São Luís, Maranhão) – Reunião de contos do escritor, compositor, cantor e professor Elizeu Cardoso, interpretados pela atriz e cantora Juliana Cutrim. Nos seus contos, Elizeu compartilha de forma poética suas memórias de menino nascido em Pinheiro, Baixada Maranhense.
  • 19h – O Pequeno Príncipe: recortes – Coletivo Atuantes em Cena (Juazeiro do Norte, Ceará) – Adaptação de cenas da montagem original do espetáculo “O Pequeno Príncipe” e depoimentos dos artistas envolvidos no processo. O Coletivo busca proporcionar aos espectadores o contato com a obra e seus bastidores.

Quinta-feira (1°)

  • 16h – Estudo infinito do vazio – Isabel Mendes (Montes Claros, Minas Gerais) – Reflexão sobre o que significa o vazio quando se trata de arte e de memórias afetivas. O experimento vídeo-fotográfico acontece a partir de uma folha em branco e do estudo de um ambiente físico vazio de confinamento.
  • 17h – Os lugares comuns – Laiane Teles (Amargosa, Bahia) – Exercício de observação de lugares comuns em busca de encarar o que é difícil dentro de nós e no mundo. Uma tentativa de reescrever espaços, resgatar o impulso sensível na vida cotidiana e recuperar o apreço às coisas banais, normalmente despercebidas.

Sexta-feira (02)

  • 16h – Nordeste futurista – Luana Flores (João Pessoa, Paraíba – Show autoral, focado no empoderamento feminino, que contempla uma fusão do universo eletrônico com ritmos da cultura popular nordestina. Na apresentação, a artista utiliza-se de equipamentos eletrônicos, como controladoras, pedais de efeitos, vozes e synths, com o objetivo de transportar os ritmos regionais para um universo futurista e feminista.
  • 17h – A visita online – Pantico Rocha (Fortaleza, Ceará) – Série de videoclipes colaborativos produzidos durante a quarentena, reunidos e apresentados pelo próprio artista, passando por músicas de repertório autoral, em parceria com Marcus Dias, e mais duas canções inéditas.
  • 18h – O som das coisas – Alex Mesquita (Salvador, Bahia) – Show de lançamento do DVD do músico que apresenta composições instrumentais intercaladas com textos poéticos, trabalhos vocais, percussão e efeitos sonoros. O artista busca conduzir o espectador e ouvinte à uma experiência musical necessária em tempos de pandemia e isolamento social.
  • 19h – Árvore estranha – Ao vivo em casa – Sandyalê (Aracaju, Sergipe) – Apresentação realizada com canções do álbum mais recente do projeto, lançado em outubro de 2019. Cada integrante gravou áudio e vídeo, passando por edição de imagens, mixagem e masterização.

Sábado (03)

  • 16h – Lili faz brinquedo em casa – Lara Ramos Macario (São Cristóvão, Sergipe) – Na oficina, a atriz interpreta a personagem Lili e traz de forma lúdica novas formas de fazer brinquedos. A proposta visa auxiliar o público infantil a ressignificar o tempo em casa, no atual contexto pandêmico, estimulando tanto o sensorial quanto a criatividade.
  • 17h – Contação de histórias do ballet – Natália Barboni (Feira de Santana, Bahia) – O vídeo tem como objetivo a formação artística de crianças e adolescentes pela contação de histórias do repertório clássico do ballet, de forma lúdica e encenada, e que, hoje, são consideradas patrimônios da dança. 
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação