Soldados de paz morrem em ataque antes da votação na República Centro-Africana

0
42

Neste domingo serão realizadas eleições presidenciais, legislativas e locais

Três soldados de paz do Burundi foram mortos e outros dois ficaram feridos no sábado, após ataques de “combatentes armados não-identificados” contra forças de defesa e segurança em Dékoa na República Centro-Africana.

Os alvos foram soldados centro-africanos  e da Missão das Nações Unidas no país, Minusca, segundo uma nota da organização. As tensões entre o governo e forças rebeldes têm aumentado quando o país se prepara para realizar eleições presidenciais e parlamentares no domingo.

Solidariedade – Em nota emitida pelo porta-voz, o secretário-geral António Guterres condena com veemência os atos que aconteceram na prefeitura de Kémo, na área central, e mais a sul em Bakouma, na prefeitura de Mbomou . 

O chefe da ONU expressa profundas condolências às famílias dos soldados de paz falecidos, ao povo e ao Governo do Burundi e deseja uma pronta recuperação aos feridos.

O secretário-geral lembra ainda que “ataques contra as forças de manutenção da paz das Nações Unidas podem ser considerados crimes de guerra”. Ele apela às autoridades centro-africanas que investiguem o que consideou “ataques hediondos” e levem rapidamente os responsáveis à justiça.

Guterres termina a nota reafirmando o compromisso contínuo das Nações Unidas de atuar colaborando com parceiros nacionais, regionais e internacionais em apoio à promoção da paz e da estabilidade na República Centro-Africana.

(ONU News)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação