Abates de bovinos aumentam no Maranhão, mas caem os de suínos

0
715

AQUILES EMIR

Estatística divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o Maranhão foi uma das poucas unidades da Federação onde houve aumento em abates de bovinos no quarto trimestre de 2015 em comparação a igual período de 2014, o que ajudou o estado a fechar o exercício do ano passado com um saldo positivo superior a 6 mil cabeças na comparação com os 12 meses de 2014.

Por outro lado, o estudo aponta que houve uma queda na oferta de carne de suínos e registra um volume superior a 290 mil cabeças nos abates de frangos, sem indicar a quantidade de 2014.

De acordo com o instituto, houve no quarto trimestre de 2015 um abate de bovinos na ordem de 831,40 mil cabeças a menos em relação a igual período do ano anterior, e isto foi impulsionado por reduções nos abate em 22 das 27 unidades da Federação. As principais quedas ocorreram em Mato Grosso (-252,59 mil), Mato Grosso do Sul (-144,76 mil), Minas Gerais (-110,67 mil), São Paulo (-79,81 mil), Pará (-78,04 mil), Goiás (-51,39 mil), Bahia (-27,28 mil), e Paraná (-25,01 mil).

Parte dessas quedas foi compensada por aumentos nas outras cinco UFs, com destaque ao Maranhão (+11,22 mil) e ao Rio Grande do Norte (+3,30 mil cabeças). No ranking geral, Mato Grosso continua a liderar amplamente os abates de bovinos, seguido por Mato Grosso do Sul e São Paulo.

De acordo com o estudo, no Maranhão foram abatidos, nos três últimos meses de 2015, 217 mil 803 animais contra 205 mil 879 de 2014, o que deu uma variação positiva de 5,8%. Quanto ao acumulado do ano, o número de abates de bovinos foi de 839 mil 121 cabeças contra 833 mil 514 de 2014, uma variação de 0,7%. No Brasil, foram 30,642 milhões de 2015 contra 33,907 de 2014, o que representa 9,6% a menos.

Suínos e frangos – Quanto aos suínos, o IBGE diz que no 4º trimestre de 2015 foram abatidas 10,22 milhões de cabeças, representando aumentos de 0,3% em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 7,6% na comparação com o mesmo período de 2014. Este resultado representa novo recorde desde que se iniciou a Pesquisa em 1997.

No Maranhão, porém, houve uma queda de 9,5%, já que foram 3 mil 783 cabeças contra 4 mil 180 nos três últimos meses de 2014. De acordo com os números, no acumulado do ano houve em 2015 12 mil 990 abates contra 16 mil 266, ou seja, um desempenho negativo de 20,1%. No Brasil, foram 39 milhões 263 mil 336 cabeças abatidas contra 37 milhões 130 mil 094 de 2014, ou seja, 5,7% a mais.

No que se refere a frangos, o IBGE não apresenta os números de 2014, mas diz que quarto trimestre de 2015 foram abatidas no Maranhão 297 mil cabeças, enquanto no Brasil foram 1,51 bilhão, alcançando novo recorde da série histórica iniciada em 1997.

Esse resultado significou aumentos de 0,2% em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 6,9% na comparação com o mesmo período de 2014. Nos 12 meses do ano passado teriam sido 1.093.259 de aves. No Brasil, 5.794.543.718 em 2014 contra 5.496.391.133 em 2014, isto é, 5,4%.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação