Abates de bovinos caem 7,4% no Maranhão, mas aumentam os de suínos e frangos

0
872

AQUILES EMIR

O Maranhão registrou em 2016 uma queda de 62,349 mil cabeças no abate de bovinos, mas teve aumento de 81,39 mil de frangos e de 828 de suínos, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  De acordo com os dados, os abates de bovinos no estado, somaram, ano passado, 776.772, contra  839.121 de 2015, o que representa variação de -7,4%, enquanto os suínos somaram 13.728 contra 12.900 de 2015, o que corresponde a um aumento de 5,7%, e os frangos tiveram um aumento de 10,9%, por conta de 1.211.921 abates em 2016 contra 1.093.259 do ano anterior, ou seja, 118,6 mil a mais.

Conforme o levantamento do IBGE, nos 12 meses de 2016, foram abatidas, no país, 29,67 milhões de cabeças de bovinos, e isto representou uma queda de 3,2% em relação ao ano de 2015, representando menos 982,83 mil abates, já que no exercício anterior tinham sido 38,65 milhões. Essa foi a terceira queda anual consecutiva na série histórica do abate de bovinos.

A queda foi conta das reduções em 20 das 27 unidades da federação. As quedas mais intensas foram em Minas Gerais (-370,94 mil), São Paulo (-260,16 mil), Goiás (- 239,48 mil), Mato Grosso do Sul (-116,46 mil), Bahia (-78,4 mil), Tocantins (-75,19 mil), Maranhão (-62,35 mil), Rio de Janeiro (-54,39 mil), Paraná (-48,49 mil) e Espírito Santo (-41,71 mil). Já os maiores aumentos ocorreram em Rondônia (+250,49 mil), Pará (+83,64 mil), Rio Grande do Sul (+76,04 mil), Mato Grosso (+36,65 mil) e Acre (+33,39 mil). Mato Grosso continuou liderando o ranking do abate de bovinos, com 15,4% da participação nacional, seguido por seus dois vizinhos do Centro-Oeste: Mato Grosso do Sul (11,1%) e Goiás (9,5%).

Suínos – Ano passado, foram abatidas 42,32 milhões de cabeças de suínos, com aumento de 7,8% em relação a 2015. Trata-se de um novo recorde da série histórica iniciada em 1997, que mostra um crescimento anual ininterrupto dessa atividade a partir de 2005.

Foram abatidas 3,05 milhões de cabeças de suínos a mais do que em 2015. O abate cresceu em 17 dos 25 estados participantes da pesquisa e em todas as unidades da Federação com participações acima de 1%: Paraná (+1,16 milhão de cabeças), Santa Catarina (+450,87 mil cabeças), Rio Grande do Sul (+429,08 mil cabeças), Mato Grosso (+336,94 mil cabeças), São Paulo (+211,42 mil cabeças), Minas Gerais (+205,78 mil cabeças), Mato Grosso do Sul (+85,58 mil cabeças) e Goiás (+65,01 mil cabeças).

Santa Catarina manteve a liderança no abate de suínos em 2016, com 25,4% do total nacional, seguida pelo Paraná (21,0%) e o Rio Grande do Sul (19,7%).

No 4º trimestre de 2016, foram abatidas 10,81 milhões de cabeças de suínos. Houve aumentos de 0,8% em relação ao trimestre anterior e de 5,8% em relação ao mesmo período de 2015. Esse resultado trimestral foi o maior desde 1997.

Frangos – Em 2016, foram abatidas 5,86 bilhões de cabeças de frango, com aumento de 1,1% em relação a 2015, ou 64,09 milhões de cabeças de frangos a mais. Trata-se de um recorde da série histórica inicia em 1997.

Houve altas no abate em 10 das 25 UFs participantes da pesquisa. Os maiores aumentos foram no Paraná (+58,10 milhões de cabeças), no Rio Grande do Sul (+31,88 milhões de cabeças), em Minas Gerais (+20,02 milhões de cabeças), na Bahia (+2,11 milhões de cabeças) e no Mato Grosso (+252,82 mil cabeças). O Paraná continuou líder no abate de frangos em 2016, com 31,3% de participação nacional, seguido por Santa Catarina (14,9%) e Rio Grande do Sul (14,2%). As quedas mais intensas foram em Goiás (-15,56 milhões de cabeças), Santa Catarina (-11,17 milhões de cabeças), Distrito Federal (-6,49 milhões de cabeças), Mato Grosso do Sul (-5,70 milhões de cabeças) e São Paulo (-175,82 mil cabeças).

No 4º trimestre de 2016, foram abatidas 1,41 bilhão de cabeças de frangos. Houve quedas de 4,0% em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 6,2% na comparação com o mesmo período de 2015.

Confira os abates de animais no Maranhão

ANIMAIS 2015 2016 VARIAÇÃO
Bovinos 839 121 776 772 -7,4%
Suínos 12.990 13.728 5,7%
Frangos 1 093 259 1 211 921 10,9

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação