Projeto Agro no Campo começa com atendimento direto ao produtor rural

0
106
Diretores do banco, autoridades, agricultores e mídia compareceram ao lançamento do Agro no Campo

Banco digital Agro oferece prazos curtos para aprovação

Um dia após abrir sua primeira agência física, em Luís Eduardo Magalhães, Bahia, o digital Banco Agro inaugurou o “Agro no Campo”, em que as inúmeras possibilidades de serviços e financiamentos são levadas diretamente aos produtores rurais. A primeira parada deste projeto que vai percorrer outras regiões do país foi no assentamento Rio de Ondas, Vila 2, em LEM.

“O oeste da Bahia é uma região com forte concentração de gente que vive da terra, sendo que uma parte importante, formada por pequenos e médios produtores, não tem acesso fácil a linhas de crédito. Queremos ajudá-los a realizar seus projetos. Foi impactante. Vi o brilho nos olhos deles”, destacou Fábio Barboza, diretor do banco na Bahia.

Presente ao evento, o secretário de Agricultura de LEM, Kenni Henke, lembrou que o primeiro contato que teve com o Banco Agro foi na Bahia Farm Show, quando entregava títulos de posse às famílias que tiveram suas terras regularizadas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – Incra.

“Agora, cerca de dois meses depois, o banco já está estabelecido em nossa cidade, cumprindo o que me disseram”. O secretário afirmou que vai continuar oferecendo “viabilidade técnica e capacitação” às famílias que queiram apresentar projetos. Para alavancar seus sonhos, Henke lembrou a importância de poderem contar com “veterinários, agrônomos, zootecnistas e outros profissionais à disposição na secretaria” além de “um banco que possa fomentar a agricultura familiar. Vejo agora a alegria de todos e fico imaginando como, em pouco tempo, vamos ter aqui uma realidade completamente diferente”.

Encontro – Um dos que sonham em alavancar seus projetos é Waldemar Jesus dos Santos. Agricultor e filho de agricultor familiar, ele festejava a chegada de um banco que “vai ajudar no cultivo, fornecimento e distribuição do que vamos produzir”.

Criação de galinhas, plantação de legumes e ração animal são as atividades que Waldemar pretende iniciar de imediato. Quem também falou sobre a importância da chegada do Banco Agro à região foi a presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de LEM, Greice Kelli Fontana. “Além de acesso ao conhecimento e à tecnologia, é muito importante o acesso ao crédito. Essa parceria vai permitir que nossa região tenha melhores índices sociais de desenvolvimento”.

A agência do Banco Agro em LEM está localizada no centro da cidade (Rua Paraná, 250). Fábio Barboza enfatizou que ela é a porta de entrada para o Nordeste e que, além dos agricultores da região, também vai atender “pessoas de todas as camadas sociais e diferentes atividades, que vão poder abrir conta e aproveitar as menores taxas do mercado”.

Fundado no primeiro trimestre deste ano por produtores de soja e milho, o banco digital Agro oferece prazos curtos para a aprovação de créditos e pacote segmentado de serviços, com acesso rápido a linhas de financiamento e refinanciamento. Seguros agrícola e safra, consórcio de veículos, máquinas e placas solares estão entre as facilidades. O banco e seus serviços podem ser acessados através do endereço bancoagropagamentos.com.br

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui