Alumina foi o produto mais exportado pelo Maranhão em janeiro

0
1769

AQUILES EMIR

Alumina calcinada, pasta química de madeira e algodão foram os produtos mais exportados pelo Maranhão em janeiro deste ano, enquanto álcool etílico, óleo diesel e hulha betuminosa foram os mais importados. A informação é do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), órgão vinculado ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que revela terem as exportações maranhenses correspondido a US$ 156,0 milhões, um aumento de 5,7% na comparação com janeiro de 2016, enquanto as importações somaram US$ 160 milhões, ou seja, uma diferença de US$ 4 milhões.

De acordo com o Etene, a Bahia foi o estado que registrou o maior volume de vendas externas (48,8%). Pernambuco ocupou a segunda posição com 13,9% das exportações no período em análise, vindo em seguida Maranhão e Ceará, ambos com 13,5%.

Pernambuco (124,1%) e Ceará (101,5%) registraram as maiores taxas de crescimento das exportações. Vale destacar que o crescimento nas vendas de combustíveis e lubrificantes, tereftalato de polietileno e de veículos, em Pernambuco, deu-se no Complexo de Suape, com a entrada em operação da Refinaria Abreu Lima. No Ceará, sobressaíram os embarques de placas de aço provenientes da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), que está localizada na Zona de Processamento de Exportação (ZPE).

Do lado das importações, Bahia concentrou 47,7% do total das compras externas da Região seguida por Pernambuco (24,2%), Ceará (11,1%) e Maranhão (8,8%). Apenas  Rio Grande do Norte e Alagoas registraram saldo positivo na balança comercial estadual no mês de janeiro.

Balança – A balança comercial do Nordeste, segundo o Etene, registrou déficit de US$ 668,3 milhões, em janeiro deste ano. Enquanto as exportações (US$ 1.156,9 milhões) cresceram 35,6%, as importações (US$ 1.825,3 milhões) assinalaram um crescimento mais expressivo, 133,4%, relativamente a janeiro do ano anterior.

A análise por fator agregado revela que as vendas de produtos industrializados participaram com 87,1% da pauta de exportações nordestinas em janeiro de 2017, com crescimento 47,9% relativamente a janeiro do ano passado. Os produtos manufaturados (53,0%) e semimanufaturados (34,1%) cresceram 71,3% e 21,9%, respectivamente. Por outro lado, as exportações de produtos básicos que contribuíram com 11,6% do total das vendas, retrocederam 17,6%. Pasta química de madeira (11,9%), alumina calcinada (9,2%), combustíveis e lubrificantes (6,1%), outros açúcares de cana (5,7%) e outros produtos semimanufaturados de ferro/aço (5,2%) foram os principais produtos exportados em janeiro.

Estados Unidos (18,0%), Argentina (10,1%) e China (9,5%) figuram como os países que possuem maior participação nas exportações nordestinas. Destes, apenas a China registrou decréscimo de 10,9% nas compras de produtos da Região. As exportações para os Estados Unidos e Argentina apresentaram incremento de 62,0% e 31,8%, respectivamente, em janeiro de 2017 em comparação com janeiro do ano passado.

(Com dados do Etene)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação