Alunos aliam ensino médio no Sesi com cursos técnicos profissionalizantes do Senai

0
756

A Escola Ana Adelaide Bello do Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Centro de Educação Profissional e Tecnológica Raimundo Franco Teixeira do Serviços Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), ambas vinculadas ao Sistema Federação das Indústrias (Senai) certificaram 76 alunos em São Luís que concluíram o Ensino Médio aliado a três cursos técnicos do Senai.

Os alunos fizeram o EBEP – Educação Básica do Sesi articulada com Educação Profissional do Senai, durante os últimos três anos e estudaram os conteúdos do ensino médio necessários para formação básica, competências e habilidades técnicas para a inserção no mercado de trabalho, com os cursos de técnico em Eletrônica, Rede de Computadores, Segurança do Trabalho e Técnico em Informática.

A formatura ocorreu na Casa da Indústria Albano Franco, e teve a participação do conselheiro do Sesi, Geraldo de Paula que representou o presidente da Fiema e diretor regional do Sesi, Edilson Baldez, para a diplomação. “É com muita felicidade e satisfação que entregamos ao mercado de trabalho esses alunos profissionais,  que concluem, mais uma etapa importante de suas vidas. Agradecemos a confiança dos pais nesse processo e aos alunos por aceitarem esse desafio”, destacou ele.

A estudante Vitoria Karolina, 17 anos, juramentista da turma, recebeu o certificado no curso Técnico em Segurança do Trabalho, reconheceu que ter um curso técnico amplia as oportunidades, visto que o acesso ao mercado de trabalho não está fácil. “É muito bom terminar o ensino médio no Sesi e já ter na bagagem um curso técnico e estar apto para trabalhar. Foi maravilhosa essa experiência pra mim, aprendi muito. Sempre tive interesse nessa área”, afirmou.

Geraldo de Paula representou a Fiema na solenidade de formatura

“É sempre gratificante acompanhar o desenvolvimento desses adolescentes, além da apropriação das ferramentas especificas de um curso técnico que abre as portas para melhor escolha de um curso superior e até inserção no mercado de trabalho de imediato, se assim desejarem”, destacou a coordenadora de educação do Sesi, Ivaneide Giacomini que representou a superintendente do SesiMA, Roseli Ramos.

Marco Antonio Moura da Silva, diretor regional do Senai, ressaltou que os alunos fazem parte de uma população restrita no Brasil, de apenas 11%, que cursam o ensino médio e o técnico concomitante. Em países desenvolvidos, esse percentual chega a 78%.

“O Senai simula para vocês, em sala de aula, o que é o mercado de trabalho. Existe um grande preconceito no Brasil e no nosso Estado com relação aos cursos técnicos, mas temos hoje inúmeros exemplos de alunos que fizeram o curso técnico e chegaram ao ensino superior mais preparado, porque é no curso técnico que existe a prática, o paralelo, a simulação do dia a dia do mercado de trabalho, que existe em proporção muito menor no curso superior”, encerrou o diretor.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação