Aos 78 anos, vítima de covid-19, morre José Paulo de Andrade, uma das maiores vozes do rádio brasileiro

0
454

Aos 78 anos, faleceu nesta sexta-feira (17), às 06h, o jornalista e radialista José Paulo de Andrade, uma das maiores vozes do rádio brasileiro, apresentador do programa O Pulo do Gato, todas as manhãs, a partir das 06h, na Rádio Bandeirantes de São Paulo. Na mesma emissora, ele apresentava o Bandeirantes Gente, ao lado de Thays Freitas e Cláudio Humberto.

O radialista é mais uma vítima do covid-19. Ele estava internado há duas semanas no Hospital Albert Einstein) e a informação foi dada às 8h em ponto, hora em que diariamente entrava no ar para ancorar o Bandeirantes Gente.

Zé Paulo, que era casado e tinha dois filhos, começou a carreira em 1960, aos dezoito anos, como rádio escuta na Rádio América. Aos 21, começou na Rádio Bandeirantes como locutor esportivo e repórter, onde permaneceu por quatorze anos.

Em 1969, esteve no campo do Maracanã reportando o jogo do Santos contra  Vasco, que culminou com o milésimo gol de Pelé.

Sua história foi contada em 2018 no livro “O Pulo do Gato”, escrito pelo jornalista Cláudio Junqueira. Apaixonado pelo São Paulo FC, era um dos maiores formadores de opinião do Brasil.

Sobre a morte do radialista, escreveu o jornalista Milton Neves, que todas as manhã tinha uma participação no Pulo do Gato, onde o saudava como “canhão do rádio” e anunciava seus programa como “diariamente necessário”.

Morre José Paulo de Andrade, do Pulo do Gato, do microfone e do ...

A covid-19 calou na madrugada desta sexta-feira (17) uma das mais marcantes vozes do rádio brasileiro.

José Paulo de Andrade, do “Pulo do Gato”, da Rádio Bandeirantes, diariamente necessário, morreu aos 78 anos no Albert Einstein, em São Paulo.

Zé do Pulo, como eu carinhosamente o chamava em meus boletins da atração apresentada pelo querido torcedor do São Paulo Futebol Clube desde 1973, há dois anos enfrentava um duro tratamento contra um enfisema pulmonar.

Infelizmente, a covid-19, diagnosticada no início deste mês, agravou a situação do Canhão do Rádio, que já está fazendo muita falta!

Nascido em São Paulo no dia 18 de maio de 1942, Zé Paulo começou a carreira no início dos anos 1960 na Rádio América.

Chegou à Rádio Bandeirantes AM 840 em 1963 e de lá não saiu mais. Foi locutor esportivo, repórter de campo e comentarista.

Além do Pulo do Gato, ele apresentava o “Jornal Gente”, outro grande sucesso da emissora paulista.

Com voz firme, excelente caráter, amplo conhecimento político-econômico, ótimo coração, Zé Paulo, são-paulino fanático, foi um dos maiores formadores de opinião do Brasil.

Obrigado por tudo, Canhão do Rádio!

E que você descanse em paz!

(Com informações da Veja São Paulo e blog do Milton Neves)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação