Apesar do aumento no PIS/Cofins, gasolina é comercializada em São Luís a menos de R$ 3,00

0
1731

AQUILES EMIR

Quem se apavorou com o bombardeio da grande imprensa sobre os impactos do reajuste nas alíquotas do PIS/Cofins nos preços da gasolina e do óleo diesel, teve uma grata surpresa ao chegar nos postos de combustíveis nesta sexta-feira (20), em São Luís, pois, ao contrário de R$ 0,40 a mais, como alguns veículos chegaram a anunciar que seriam acrescidos de imediato, encontraram preço abaixo de R$ 3,00 pelo litro da gasolina.

No bairro do Anil, por exemplo, o posto Ale, próximo ao Supermercado Maciel e ao Uniceuma, onde o combustível era comercializado até quarta-feira (19) a R$ 3,09, estava sendo comercializado a R$ 2,99, fosse a dinheiro ou cartão de débito e crédito.

 

Já num posto Shell no bairro da Camboa, o produto poderia ser encontrado em duas modalidades de preço: R$ 3,09 para pagamento a dinheiro ou cartão de débito e R$ 3,29 no cartão de crédito.

Maior variedade era encontrada num posto Petrobras do São Francisco, onde havia três diferenças de preço só para a gasolina: aditivada a R$ 3,39 (à vista ou a crédito), comum a R$ 3,09 (dinheiro ou débito) e comum a R$ 3,29 (cartão de crédito).

De acordo com o gerente de um desses postos, que pediu para não ser mencionado por estar falando sem consulta ao patrão, os valores praticados hoje ainda são do combustível comprado junto às distribuidoras com a redução anunciada semana passada pela Petrobras, mas não descarta um aumento nos próximos dias, pois no recolhimento dos impostos o aumento anunciado pelo governo já estarão prevalecendo.

Reajustes – De acordo com o anúncio do governo, o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre a gasolina, o diesel e o etanol subirá para compensar as dificuldades fiscais.

A alíquota subirá de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 para o litro da gasolina e de R$ 0,2480 para R$ 0,4615 para o diesel nas refinarias. Para o litro do etanol, a alíquota passará de R$ 0,12 para R$ 0,1309 para o produtor. Para o distribuidor, a alíquota, atualmente zerada, aumentará para R$ 0,1964.

A nova alíquota vai impactar o preço de combustível nas refinarias, mas o eventual repasse do aumento para o consumidor vai depender de cada posto de gasolina.

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação