Após anúncio de lockdown, consumidores correm aos supermercados, temendo desabastecimento

0
9835
Desesperados, maranhenses fazem filas gigantescas em supermercados para garantir abastecimento

AQUILES EMIR

Poucos minutos após começarem a circular as notícias sobre a decisão do juiz Douglas Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, que determinou ao Governo do Estado decretar lockdown, isto é isolamento, na Grande São Luís, consumidores correram aos supermercados temendo um desabastecimento. A correria se deu apesar das tentativas, tanto do magistrado quanto de auxiliares do governo, para tranquilizar a população.

Embora tenha o poder de recorrer da decisão do juiz, o governador Flávio Dino, que já havia manifestado a intenção de adotar esse tipo de isolamento, disse pela redes sociais que ainda não foi comunicado oficialmente, mas está inclinado a acatar a decisão judicial.

Por mais que Douglas Martins tenha assegurado que os supermercados vão funcionar normalmente, algumas pessoas trataram de correr às compras porque temem enfrentarem dificuldades no deslocamento de casa até mercados e supermercados, já que o tráfego de veículos de passeio estará proibido e somente os utilizados em situação essencial poderão circular.

Fila de carros em frente a loja do Mateus Supermercados no Renascença

O secretário de Comunicação e Assuntos Políticos, Rodrigo Lago, também tentou tranquilizar a população: “Sobre a decisão judicial de lockdown (bloqueio) da Ilha de São Luís, é importante destacar que SUPERMERCADOS CONTINUARÃO ABERTOS e abastecidos, pois as cargas seguirão entrando na ilha. Nada de correr para supermercados”, disse ele. 

Abastecimento – No bairro do Renascença, houve engarrafamento nas ruas próximas à loja do Mateus Supermercados, nas primeiras horas da noite, situação que se agravou por conta da redução do estacionamento pela metade, assim como diminuição da quantidade de carrinhos e cestas para carregar produtos, e assim foi necessário ter paciência para aguardar a sua vez de comprar.

No Anil, consumidores deixaram carros na rua, por falta de estacionamento na parte interna de uma loja do Mateus

Numa outra loja do Mateus, no bairro do Anil, os consumidores estava deixando seus veículos na calçada, tomando espaço que seria do pedestre.

A situação tornou-se ainda mais alarmante porque o anúncio se deu no final da tarde, numa véspera de feriado, ou seja, haverá apenas sábado, domingo e segunda-feira antes da adoção das novas regras.

Há também quem se preocupe com pais e outros parentes, que por serem idosos, precisam de ajudar para ir às compras, e a partir da próxima semana esse tipo de ajuda vai ficar mais complicada porque quem estiver dirigindo terá de provar o que motivou sua saída de casa.

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação