Documentário sobre impeachment de Dilma Rousseff perde o Oscar para American Factory

0
398

American Factory levou o Oscar de Melhor Documentário, na premiação deste domingo (09), batendo Democracia em Vertigem, da brasileira Petra Costa. Também concorreram ao prêmio nessa categoria,  Honeyland, The cave e For Sama.

Antes da premiação, Petra Costa postou no Instagram: “Essa nomeação já é uma vitória e é de todos nós, brasileiros”.

O documentário, que estreou na Netflix em junho do ano passado, mostra os últimos momentos da era PT no governo, cujo ato central é o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016 —e a despedida do Partido dos Trabalhadores (PT) do poder, lugar que a sigla de Luiz Inácio Lula da Silva ocupava havia 13 anos— e que culminou na eleição do ultradireitista Jair Bolsonaro em 2018.

Antes de chegar ao Oscar, Democracia em vertigem já havia sido aclamado em Sundance, em janeiro de 2019, quando abriu o festival e foi ovacionado pelo público. Para a audiência estrangeira, o documentário tornou-se uma espécie de espelho do contexto político contemporâneo global, com a extrema direita ganhando terreno mesmo em democracias consolidadas, na era das fake news e do Brexit.

Em dezembro, o documentário foi incluído na lista de melhores filmes do ano do The New York Times. “Análise cuidadosa dos eventos que levaram à eleição de Jair Bolsonaro, o presidente populista do Brasil, este documentário angustiante é o filme mais assustador do ano”, definiu o jornal norte-americano.

(Com infirmações de Joana Oliveira de El País)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação