Festival Dança em Trânsito abre inscrições para oficina e residências de criação de dança contemporânea no Maranhão

0
242

Evento é apresentado pelo Instituto Cultural Vale

A 20ª edição do Festival Dança em Trânsito chega ao Maranhão neste mês, a partir do dia 12 de agosto. Além da apresentação de espetáculos e performances de dança contemporânea, o evento também oferecerá ações educativas com o objetivo de incentivar o maior intercâmbio cultural entre artistas, formar multiplicadores e ampliar o acesso da população em geral ao universo da dança contemporânea. Esse ano o festival realizará uma oficina em São Luís e residências de criação em Itapecuru-Mirim e em Santo Amaro.

As oficinas do Dança em Trânsito são encontros pontuais oferecidos gratuitamente e ministrados por convidados nacionais e internacionais, participantes do festival. Já as residências de criação possibilitam um período de trocas e aprendizagens entre artistas, dançarinas (os) e demais interessados, com artistas convidados. O resultado dessa imersão coletiva será apresentado dentro da programação do Dança em Trânsito nos municípios onde serão realizadas.

“Com isso, reforçamos a intenção de promover um intercâmbio entre artistas e públicos de diferentes níveis de técnica e/ou conhecimento sobre dança. Dentro desse propósito, desenvolvemos oficinas e residências com bailarinos e coreógrafos brasileiros e estrangeiros nas cidades por onde passamos e capacitação para professores multiplicadores. São ações das quais não abrimos mão ao longo dessas duas décadas. ”, explicou Giselle Tápias, diretora artística e curadora do Dança em Trânsito.

Em São Luís será realizada a oficina Ache o erro, com o bailarino espanhol Hector Plaza, no dia 12 de agosto, às 16h, no Teatro Arthur Azevedo. A partir de uma visão própria das danças urbanas, que são caracterizadas pela originalidade, força e a marca que cada bailarino mostra em sua dança, Héctor desenvolve uma série de exercícios onde o objetivo principal é que cada bailarino trabalhe em sua maneira de se mover. Desta forma, sugere-se uma busca individual e interna, com foco na criação e transformação dos movimentos para alcançar originalidade e essência. Inscrições abertas em https://www.dancaemtransito.com.br/oficinas-pontuais-2022.

Nos dias 13 e 14 de agosto será realizada a residência de criação no Quilombo Santa Rosa dos Pretos, em Itapecuru-Mirim, com o bailarino e coreógrafo angolano Dilo Paulo da Companhia de Dança Corpus Entre Mundos. Com o tema Afro-contemporânea: Técnicas dentro das danças populares e no universo da dança afro e da dança contemporânea, a residência trabalhará, a partir de sequências coreográficas, a dinâmica, resistência e coordenação motora de forma alinhada às vivências e às técnicas das danças populares, dança afro e dança contemporânea. O objetivo é potencializar a singularidade de cada corpo, ampliando as possibilidades de movimento.

No município de Santo Amaro, a residência de criação Dança Contemporânea/Método Flávia Tápias será realizada nos dias 14 e 15 de agosto, no Centro de Artesanato Casa Branca, das 16h às 18h. Nesta atividade voltada para o público infanto-juvenil, a coreógrafa, intérprete, diretora de movimento e professora de dança contemporânea, Flávia Tápias, realizará o trabalho corporal, estimulando os alunos a desenvolver seu próprio potencial criativo, com conteúdo, prática, pesquisa e formação de ideias.

As inscrições para as residências de criação já podem ser realizadas no link https://www.dancaemtransito.com.br/residencias-de-criacao-2022.

Dança em Trânsito – O Dança em Trânsito é apresentado pelo Instituto Cultural Vale, com realização e produção do Espaço Tápias e direção artística e curadoria de Giselle Tápias e Flávia Tápias.

É um festival internacional de dança contemporânea que tem por objetivo valorizar, promover e democratizar esta expressão artística, seja pelo intenso intercâmbio entre artistas e companhias nacionais e internacionais, como também pela itinerância, percorrendo desde as grandes cidades até pequenas localidades no interior do Brasil, em teatros ou espaços públicos.

Sua atuação abrange ainda aulas abertas e gratuitas, oficinas de criação, residências artísticas de intercâmbio e parcerias criativas, abrindo canais para a troca de experiências, novos talentos da dança e formação de plateias. A cada nova edição, estende o acesso a novos públicos, preza pela democratização da cultura e reforça o compromisso assumido de contribuir para o fortalecimento e a divulgação da dança contemporânea brasileira.

Esse ano completa 20 anos com uma edição comemorativa que se estende por mais de três meses, percorrendo todas as regiões do país, incluindo uma parada em Paris no mês de setembro. Até o dia 23 de outubro apresentará espetáculos de 41 companhias do Brasil, Espanha, Eslovênia, França, Itália, Suíça e Coreia do Sul, que ocupam palcos e espaços públicos de 13 capitais brasileiras e 18 outras cidades com espetáculos, residências, intercâmbios e oficinas.

No Maranhão a programação de espetáculos do Dança em Trânsito no Maranhão será realizada de 12 a 16 de agosto. Acesse em www.dancaemtransito.com.br/circuito-4.

Sobre o Instituto Cultural Vale – O Instituto Cultural Vale parte do princípio de que viver a cultura possibilita às pessoas ampliarem sua visão de mundo e criarem novas perspectivas de futuro. Tem um importante papel na transformação social e busca democratizar o acesso, fomentar a arte, a cultura, o conhecimento e a difusão de diversas expressões artísticas do nosso país, ao mesmo tempo em que contribui para o fortalecimento da economia criativa. São mais de 300 projetos criados, apoiados ou patrocinados em 24 estados e no Distrito Federal em execução em 2022. Dentre eles, uma rede de espaços culturais próprios, patrocinados via Lei Federal de Incentivo à Cultura, com visitação gratuita, identidade e vocação únicas: Memorial Minas Gerais Vale (MG), Museu Vale (ES), Centro Cultural Vale Maranhão (MA) e Casa da Cultura de Canaã dos Carajás (PA). Onde tem Cultura, a Vale está. Visite o site do Instituto Cultural Vale: institutoculturalvale.org

Sobre a Engie – No Brasil, a ENGIE é a maior produtora privada de energia elétrica no país, operando uma capacidade instalada de 10.290 MW em 32 usinas em todo o Brasil, o que representa cerca de 6% da capacidade do país. O Grupo possui 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes limpas, renováveis e com baixas emissões de gases de efeito estufa, posição que tem sido reforçada pela construção de novas eólicas no nordeste do país e por uma das maiores hidrelétricas do País, Jirau (3.750 MW), localizada no rio Madeira e que foi inaugurada em dezembro de 2016. O Grupo também atua na área de geração solar distribuída e oferece serviços relacionados à energia, engenharia e integração de sistemas, atuando no desenvolvimento de sistemas de telecomunicação e segurança, iluminação pública e mobilidade urbana para cidades inteligentes, infraestruturas e a indústria de óleo e gás. Contando com 3.000 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2016 um faturamento de R$ 6 bilhões.

Dança em Trânsito – 20ª edição

  • Programação completa e inscrições para oficinas: www.dancaemtransito.com.br
  • Apresentação e patrocínio master: Instituto Cultural Vale
  • Patrocínio: Engie
  • Direção geral: Giselle Tápias
  • Direção artística e curadoria: Giselle Tápias e Flávia Tápias
  • Direção de produção: Norma Thiré
  • Contatos artísticos: Larissa Emi
  • Contatos com instituições, patrocínios e parcerias: Letícia Kaminski
  • Produção Executiva: Karoli Andrade e Sonia Reinstein
  • Identidade visual, web design: Fernanda Valois | TRUQUE
  • Design gráfico: Fernanda Valois | TRUQUE, Letícia Andrade e Julia Werneck | Nós Comunicações
  • Coordenação técnica e de palco: Louis Radavelli
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação