Asfalto cede em obra executada pelo Estado e ônibus “atolam” na pista

0
800

Obra vem sendo executada desde o segundo semestre de 2019

AQUILES EMIR

Defeito em obra executada pelo Governo do Estado provocou na tarde desta quinta-feira (11) um grande engarrafamento na Avenida Jerônimo de Albuquerque, entre os bairro do Angelim e Bequimão, depois que dois ônibus ficaram “atolados” numa pista recém pavimentada. Como se trata de uma obra executada dentro do perímetro urbana da cidade, muita gente criticou a Prefeitura de São Luís pelo problema, a creditando que se tratava de obra municipal.

Em readequação desde o segundo semestre de 2019, quando a Secretaria de Infraestrutura (Sinfra), em parceria com a gestão municipal anterior, começou a duplicar a avenida a fim de aumentar o fluxo de veículos e diminuir os engarrafamentos na área, a Jerâonimo de Albuquerque é uma das vias de maior movimento na cidade, pois é uma das principais ligações do Centro com Cohab-Anil, São Cristóvão, Maiobão etc, passando ainda pelo Angelim, Bequimão, Anil e outros.

Neste fim de semana, o governador Flávio Dino comentou, em sua página no Facebook, o andamento dessa obra, ao mencionar outra, no bairro do Anil, onde estão sendo asfaltadas as avenidas Casemiro Júnior e Edson Brandão. Disse ele:

“Estive agora vistoriando as obras na região do Anil. Vamos pavimentar toda a avenida até encontrar com outra obra nossa, na Avenida Jerónimo de Albuquerque. Nesses anos, temos solucionado vários problemas da mobilidade urbana na nossa capital, a exemplo da Forquilha”.

Os ônibus “atolaram” no bairro a altura do Angelim e permaneceram várias horas no local, já que para serem retirados, primeiro teriam de ser feitos os trabalhos de perícia para possíveis reivindicações de indenizações pelas empresas proprietárias dos veículos. Durante a espera, houve muita reclamação por conta do longo engarrafamento.

Caçambas com pedras e entulhos foram mandadas para o local a fim de reforçarem a pista e evitar a extensão dos buracos que se formaram depois de o asfalto não suportar o peso dos ônibus.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação