Bayer e UPL se unem para combater a ferrugem de soja

0
828

A Bayer e a UPL se uniram em prol do Manejo de Resistência, que é a principal ferramenta de controle da Ferrugem Asiática no Brasil, com um objetivo de contribuir para a redução dos seus impactos aos principais ingredientes ativos dos defensivos agrícolas ofertados no mercado brasileiro.

Essa parceria vem ao encontro com a determinação do Comitê da Ação de Resistência  a Fungicidas (FRAC), que dentro de suas recomendações expõe a importância do uso de soluções com modos de ação diferentes atuando em conjunto na cultura.

“O sucesso de um manejo fitossanitário passa por pontos extremamente importantes como o uso de produtos reconhecidamente eficazes, manutenção da dose recomendada, uso do adjuvante recomendado pelo fabricante do fungicida e, além disso, o momento das primeiras aplicações e intervalo entre elas associado à tecnologia de aplicação trazem segurança para busca de altas produtividades na cultura da soja”, afirma Marcos Dallagnese, gerente de fungicidas Soja da Bayer. A cooperação técnica entre as duas empresas acontecerá por meio do Programa de pontos da Rede Agroservices.

O programa proporciona aos agricultores que comprarem nos distribuidores cadastrados na campanha trocarem suas compras por pontos, que somente serão aceitos a partir de aquisições realizadas do dia 2 de outubro até 28 de fevereiro de 2018 e, a validade do preenchimento do cupom fiscal na Rede Agroservices é de no máximo 90 dias. Já a troca dos pontos acumulados por produtos e bens de serviço, tem duração de três anos. Para saber quantos pontos serão acumulados na compra de ambos os produtos, consulte seu distribuidor.

Em dois anos de atividades, o Programa de Pontos da Bayer chegou a 100 mil produtores brasileiros inscritos. Já são quase seis bilhões de pontos acumulados, e mais de dois bilhões de pontos resgatados em todos os estados do país. Esta é a forma que a empresa encontrou para estar mais próximo do produtor, auxiliando nos desafios do dia a dia e suportando o desenvolvimento do negócio.

“O produtor de soja do Brasil é muito bem informado e está em busca de serviços e produtos que atendam suas necessidades. Essa parceria vem ao encontro dessa demanda para que o agricultor consiga garantir produtividade e rentabilidade”, finaliza Dallagnese.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação