Com mostra Cazumbá Mundi, Betto Pereira homenageia artistas que o influenciaram em 40 anos de carreira

0
139
Betto Pereira e um dos seus homenageados, o canto e compositor Zeca Baleiro (Daniella Vieira/Intermídia/divulgação)

Abertura para convidados será neste sábado à noite

Será aberta neste sábado (20), para convidados, a mostra Cazumbá Mundi, projeto cultural que celebra os 40 anos de carreira do artista plástico, cantor e compositor Betto Pereira e que é uma realização da Baronesa Produções e Espaço Betto Pereira. A exposição será aberta à visitação púbica de 23 a 28 de novembro, no Convento das Mercês.

Com a curadoria de Carlos Dimuro, do Rio de Janeiro, a exposição Cazumbá Mundi reúne 15 telas inéditas, assinadas por Betto Pereira, retratando o personagem Cazumbá; sob uma visão universal, e homenageando o “Boi de Santa Fé”, além de grandes artistas nacionais e internacionais, que influenciaram a trajetória do artista.

Esse projeto foi viabilizado graças à Lei Estadual de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Grupo Potiguar e do Governo do Estado do Maranhão.

Na solenidade de abertura haverá um pocket show com participações especiais de Zeca Baleiro, Zé Olhinho, César Nascimento, Emanuel Jesus e Flávia Bittencourt. O público poderá acompanhar tudo em tempo real, pelo canal do YouTube “Betto Pereira Oficial”.

Depois, a exposição ficará em cartaz de 23 a 28 de novembro de 2021, na galeria da Casa do Maranhão na Praia Grande. Com o cumprimento de todos os protocolos, o público poderá conferir presencialmente a exposição; que ganhará posteriormente circulação nacional e internacional.

Esse projeto contempla ainda, uma oficina do artista Betto Pereira na sede do Boi de Santa Fé, para crianças e jovens da comunidade do Bairro de Fátima. E conta com apoio da Prefeitura de São Luís, da Secretaria de Turismo de São Luís, Cervejaria Dona e Cachaça Capotira. A Produção geral é da Interart Produção Criativa, de Emanuel Jesus e Ellen Soares.

Segundo Betto Perera, a exposição foi idealizada há cerca de três anos, bem antes da pandemia. “Eu já venho pintando Cazumbás há algum tempo e queria homenagear os artistas que fizeram parte da minha carreira musical desde muito cedo; aqueles que me influenciaram enquanto cantor, e me influenciam até hoje”, diz ele.

A proposta do Cazumbá Mundi, diz o artista, é levar as cores e a cultura popular, através das artes plásticas e da música, para o mundo. “Eu acho que a cultura maranhense merece ser respeitada e reconhecida, ir além das fronteiras do Estreito dos Mosquitos. A intenção é revelar ao mundo tudo o que é produzido de cultura popular no Maranhão”.

Sobre os artistas homenageados, diz que são 15, dentre eles a cantora Alcione Nazaré, João do Vale, Zeca Baleiro, Tom Jobim, Gilberto Gil, Bob Marley, Elton John e Madonna.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui