Palácio do Comércio e Palácio Episcopal serão recuperado pelo Canteiro Escola s

0
99

CONVERSA FRANCA 

Recuperação de dois palácios

Dois dos principais imóveis da área compreendida entre a Avenida Pedro II e a Praça Benedito Leite – o Palácio do Comércio (antigo Hotel Central) e Palácio Episcopal – terão suas fachadas recuperadas numa parceria da Associação Comercial do Maranhão com a Prefeitura de São Luís, que por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), da Secretaria Municipal de Turismo (Setur) e da Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social (Amdes), lançou, nesta quarta-feira (03), a segunda edição do Programa Canteiro Escola, que irá restaurar os dois imóveis.

As obras de conservação das fachadas, que serão realizadas pelos alunos sob orientação de docentes especializados e dos técnicos da Fumph, ocorrerão em duas fases. O início da primeira está previsto este mês e a conclusão em dezembro.

O Canteiro Escola é um potente instrumento de gestão compartilhada entre o poder público e a iniciativa privada para formação de pessoas, fortalecendo o Programa de Reabilitação do Centro Histórico de São Luís, patrimônio mundial.

A revitalização do Palácio do Comércio faz parte da programação de aniversário da ACM, que este mês completa 168 anos de fundação.

Emplacamentos de veículos

Os emplacamentos de veículos no Maranhão tiveram em julho um recuo de 11,99% na comparação com junho, segundo dados divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Foram 6.574 unidades contra 7.470 do mês anterior, e o segmento com pior desempenho foi o de motocicletas (-22,29%), enquanto o melhor foi automóveis e comerciais leves (9,82%).

No acumulado do ano, foram 47.211 de janeiro a julho deste ano contra 45.274 de igual período de 2021.

Torneio de Robótica

Tem início nesta sexta-feira (05) e prossegue até domingo (07), no Rio de Janeiro, o Festival Internacional Sesi de Robótica, que reúne cerca de noventa equipes de mais de 35 países e outras 27 nacionais. Pela primeira vez um time de alunos do Maranhão, da Escola Sesi São Luís, participa de uma competição deste nível. Integram o time maranhense nove alunos, dois técnicos, dois mentores e um tradutor.

O  Off-Season FRC, modalidade da qual os maranhenses participam terá apenas equipes brasileiras.

Debate com candidatos a governador 

A Band Maranhão programou para o próximo dia 22 um debate com os candidatos a governador do Maranhão, numa parceria com a TV UFMA, da Universidade Federal do Maranhão.

Apesar de prejuízo à dinâmica do programa, a emissora optou por convidar os oito concorrentes, e não se limitar ao que dizem as pesquisas de opinião pública e representação no Congresso Nacional.

Na solenidade de inauguração do campus do IFMA, em Rosário, o rreitor Carlos César Ferreira, com o vice-presidente executivo da Fiema, Celso Gonçalo; o diretor-geral do campus, Marco Torreão Filho; e secretário de Educação Profissional e Tecnológica, Tomás Dias Sant’Ana

IFMA em Rosário

O município de Rosário, na região do Munin, passou a contar com uma unidade do Instituto Federal de Ensino Tecnológico do Maranhão (IFMA), onde serão oferecidos cursos técnicos de nível médio. A estrutura tem capacidade para receber 960 alunos distribuídos em três turnos.

Na inauguração foi entregue uma placa em moção de agradecimento ao presidente da Federação das Indústrias (Fiema), Edilson Baldez das Neves, que é natural do município, pelo apoio para implantação deste campus.

Linha telefônica

No patrimônio declarado à Justiça Eleitoral, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), candidata a deputada federal, cita um bem que há muito ninguém declara nem faz questão de ter: uma linha telefônica, avaliada em R$ 5.012. A sua riqueza seria de R$ 15,7 milhões (veja aqui), grande parte imobilizado em casas, salas e apartamentos.

Refeição no trabalho

Pesquisa da Sodexo robustece a importância da ação que o Sistema Federação do Comércio (Fecomércio) vem desenvolvendo para aumentar a clientela pessoa jurídica do Restaurante do Sesc a fim de fornecer refeição a trabalhadores do comércio pelo preço de R$ 6,50 (com retirada no órgão) e distribuição nas empresas.

Segundo o levantamento, mais de 65% dos trabalhadores passaram a optar pela marmita para almoçarem no local de trabalho, mas fariam refeição em restaurante se fosse vantajoso.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui