Bolsonaro diz que Ciro quer enfraquecer Lava Jato ao propor indulto a Lula

0
391

Ao participar na manhã desta terça-feira (22), de sabatina ao Jornal da Manhã da  Rádio Jovem Pan, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), pré-candidato a presidente da República, acusou o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, de querer enfraquecer a Lava Jato ao propor um indulto ao ex-presidente Lula (PT), preso em Curitiba (PR), onde cumpre pena por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo Bolsonaro, seu projeto não é uma “obsessão pelo poder” e para “tanto faz” quem disputaria com ele um eventual segundo turno.

Líder nas pesquisas de intenções de voto, quando é retirado do questionário o ex-presidente Lula, ao ser indagado sobre qual dos adversários que aparecem logo em seguida gostaria de enfrentar num eventual segundo turno, Bolsonaro disse que tanto faz. “Marina (Silva, Rede) ou Ciro (Gomes, PDT), eu não sei. Para mim tanto faz”, desdenhou

O deputado chegou a desdenhar dos pré-candidatos mais próximos. “Hoje em dia (no 2º turno) seria eu… quem está em segundo mesmo? Marina? Que está junto com o Ciro também. Vai depender de quem o PT, no meu entender, resolver dar uma ‘forcinha’”, projetou também.

O ex-militar avalia que “vai continuar essa polarização”. “E acredito que entre eu e mais um o voto está decidido na cabeça da maioria das pessoas de imediato”, projetou. Apesar de liderar as pesquisas, o pré-candidato diz “não acreditar muito nelas”, quando perguntado sobre a rejeição de mais de 50%.

Ciro – Numa respostas ao pedetista, que nesta segunda-feira (21), num evento do UOL, disse que o ex-militar tem “soluções toscas” para o Brasil, Bolsanaro frisou que “se ele (Ciro) não fala meu nome, ninguém sabe que ele participou daquele evento”.

O deputado disse que Ciro Gomes não tem votos para chegar ao segundo turno e o acusou de ainda ofertar um indulto ao ex-presidente Lula (PT), condenado em 2ª instância na Lava Jato. “Não podemos ter um retrocesso na Lava Jato”, disse Bolsonaro.

Em sabatina à Folha de S. Paulo, UOL e SBT nesta terça, Ciro disse que “o Bolsonaro é o candidato a ditador do Brasil” e, se eleito, o ex-militar seira uma “promessa certa de crise”, já que ele “nunca administrou um boteco dos pequenos”.

Para Ciro, Bolsonaro seria o candidato “menos difícil” de derrotar no segundo turno.

(Com dados da Jovem Pan)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação