Ministros do Supremo cancelam reunião agendada com Jair Bolsonaro após vazamento de sua realização

171

Presidente acha que Lula saiu da cadeia para impedir sua vitória

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) convidados para uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira (1°) cancelaram o encontro depois qye suz realização foi divulgada. A informação é  do Poder360,  que deu em primeira a realização do evento.

Segundo o portal, os ministros ficaram preocupados com a eventual imagem que o encontro poderia ter, de condescendência com o atual presidente, que até agora não se pronunciou em público para aceitar a derrota na eleição de domingo  para Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os ministros foram convidados pelo presidente Jair Bolsonaro para uma reunião no Palácio da Alvorada (residência oficial da Presidência da República) aos quais ele mostraria o seu ponto de vista sobre a vitória do ex-presidente Lula na eleição deste domingo (30 de outubro). Tinham  presença no encontro, a presidente do STF, Rosa Weber, e os ministros Gilmar Mendes, Kassio Nunes Marques e Luiz Fux.

O ministro Alexandre de Moraes, que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), também foi convidado, mas alegou que não poderá participar porque está voando de Brasília para São Paulo. Segundo o portal Poder360, Bolsonaro pretende explicar aos ministros qual sua conclusão sobre o resultado do processo eleitoral.

A expectativa é que após essa reunião, o presidente faça um pronunciamento aos brasileiros.

Ainda de acordo com o Poder360, Bolsonaro estaria preocupado com o processo de transição e os desejos de vingança contra ele em 2023. “Há insinuações dentro do Judiciário e entre integrantes do futuro governo petista de que o presidente atual pode ser rapidamente preso depois de deixar o Planalto. Esse tipo de comentário é comum em perfis de redes sociais de apoio a Lula”, diz o portal.

Bolsonaro teria manifestado que os 58,2 milhões de eleitores que votaram nele demonstraram que não concordam com a o processo que tirou Lula da cadeia e o habilitou a disputar a eleição.

“As pessoas que votaram em mim votaram também contra uma pessoa que foi tirada da prisão para me derrotar nas eleições. Muitos brasileiros não concordaram com isso”, tem dito Bolsonaro a interlocutores”, teria dito a interlocutores, segundo o Poder360.

(Atualizada às 13h51)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui