Braide e Roseana podem deixar Governo do Estado fora da disputa pela prefeitura da capital

0
1289
  1. AQUILES EMIR

A mais recente pesquisa de opinião pública sobre a sucessão municipal de São Luís, publicada neste sábado (29) pelo jornal O Debate, revela que o Palácio dos Leões, apesar dos 15 partidos que o cercam, corre o risco de não ter representante num eventual segundo turno.

Além de mostrar que o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) ainda lidera com folga a corrida sucessória de Edivaldo Holanda Júnior (PDT), com quase metade dos votos, o levantamento traz em segundo lugar  a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), que até o momento sequer admitiu a possibilidade de se candidatar, apenas é um nome desejado pelas lideranças do seu partido.

Dos pré-candidatos a prefeito da capital no consorcio pelos 15 partidos que se juntaram ao projeto do governador de não ser derrotado no maior colégio eleitoral do estado, o melhor posicionado é o deputado Duarte Júnior (PCdoB), mas ainda assim na terceira posição, com uma pontuação inferior a dois dígitos, e o pior: ele é o menos desejado entre os aliados do governador.

Leia mais:

Se a ex-governadora Roseana Sarney decidir entrar na disputa pela Prefeitura de São Luís, Flávio Dino pode ficar sem prestígio até mesmo para eleger um prefeito

Caso os números continuem favorecendo Eduardo Braide e a ex-governadora aceite concorrer e mantenha uma tendência de ascensão, o segundo turno poderá ser disputado por dois adversários do governo, deixando Flávio Dino numa situação embaraçosa para quem pretende se tornar uma liderança nacional a ponto de ameaçar o projeto de reeleição do presidente Jair Bolsonaro, mas sem prestígio para eleger o prefeito da capital do seu estado.

Veja os números das pesquisa da Econométrica:

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação