Caem os abates de bovinos e aumentam de suínos no Maranhão

0
879

As Pesquisas Trimestrais da Pecuária mostram que, no primeiro trimestre de 2019, foram  abatidas 7,89 milhões de cabeças de bovinos sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária, quantidade que foi 1,6% superior à aferida no primeiro trimestre de 2018 e 3,6% inferior à registrada no trimestre imediatamente anterior. No mesmo período, foram abatidas 11,31 milhões de cabeças de suínos, representando aumentos de 5,5% em relação ao mesmo período de 2018 e de 1,1% na comparação com o 4° trimestre de 2018.

Os abates de 121,06 mil cabeças de bovinos a mais no 1º trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, refletiu os aumentos em 14 das 27 unidades da federação (UFs). Entre aquelas com participação acima de 1,0%, ocorreram variações positivas em Mato Grosso (+144,40 mil cabeças), Tocantins (+35,59 mil cabeças), Rondônia (+27,87 mil cabeças), Mato Grosso do Sul (+25,59 mil cabeças), Paraná (+11,60 mil cabeças) e Santa Catarina (+3,90 mil cabeças).

As quedas mais intensas ocorreram no Pará (-36,93 mil cabeças), Minas Gerais (-25,53 mil cabeças), Goiás (-23,29 mil cabeças), Rio Grande do Sul (-14,51 mil cabeças), São Paulo (-11,23 mil cabeças), Acre (-9,56 mil cabeças), Maranhão (-9,46 mil cabeças) e Bahia (-9,27 mil cabeças).

Entre as UFs, Mato Grosso continua liderando o abate de bovinos, com 17,1% da participação nacional, seguido por Mato Grosso do Sul (11,3%) e São Paulo (9,8%).

Suínos – Os abates de suínos somaram 589,01 mil cabeças de suínos a mais no 1º trimestre de 2019, em relação ao mesmo período de 2018, refletiu os aumentos em 20 das 25 UFs. Os aumentos mais significativos ocorreram em Santa Catarina (+195,14 mil cabeças), Rio Grande do Sul (+104,40 mil cabeças), São Paulo (+83,14 mil cabeças), Paraná (+74,00 mil cabeças), Minas Gerais (+66,05 mil cabeças), Mato Grosso (+64,11 mil cabeças), Goiás (+9,34 mil cabeças) e Mato Grosso do Sul (+5,25 mil cabeças). No Maranhão, foram abatidos 3.486 cabeça, o que representa um aumento de 11,8% nba comparação com as 3.118 de 2018.

Neste trimestre não houve quedas em UF’s com participação acima de 1%.

No ranking das UFs, Santa Catarina continua liderando o abate de suínos, com 26,6% da participação nacional, seguido por Paraná (20,7%) e Rio Grande do Sul (18,8%).

Abate de Frangos – O abate de 29,87 milhões de cabeças de frangos a menos, em relação a igual período de 2018, foi determinado por reduções em 11 das 24 UFs que participaram da pesquisa. Entre aquelas com participação acima de 1,0%, houve quedas em São Paulo (-20,46 milhões de cabeças), Santa Catarina (-11,50 milhões de cabeças), Mato Grosso do Sul (-5,56 milhões de cabeças), Mato Grosso (-2,45 milhões de cabeças), Distrito Federal (-996,16 mil cabeças) e Bahia (-865,10 mil cabeças).

Já os aumentos foram em Goiás (+6,70 milhões de cabeças), Paraná (+2,98 milhões de cabeças), Rio Grande do Sul (+2,37 milhões de cabeças), Minas Gerais (+1,46 milhões de cabeças) e Pará (+565,65 mil cabeças).

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação