Caixa volta a financiar pela linha Pró-Cotista a partir desta terça

0
602

O Ministério das Cidades oficializou hoje (9), no Diário Oficial da União, a complementação de R$ 2,54 bilhões aos recursos destinados às contratações do Programa Especial de Crédito Habitacional ao Cotista do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) – Pró-Cotista. A pasta determina que 60% dos valores deverão ser aplicados à aquisição de imóveis novos. A Instrução Normativa fixa em R$ 500 mil o valor máximo da propriedade.

A Caixa Econômica Federal havia suspendido novas negociações nessa modalidade. Após a previsão de remanejamento, anunciada em nota, o banco autorizou as agências a retomarem as propostas.

O financiamento pela linha Pró-Cotista pode ser contratado por trabalhadores com pelo menos 36 meses de vínculo com o FGTS. Também é preciso ter saldo na conta do FGTS de pelo menos 10% do valor do imóvel ou estar trabalhando. A taxa de juros é de 8,66% ao ano.

Retorno – A Caixa Econômica Federal voltou a receber novas  propostas de financiamento da linha Pró-Cotista, que destina recursos para a aquisição de imóveis com juros menores a pessoas que têm conta vinculada ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os financiamentos dessa linha de crédito foram suspensos pelo banco na última sexta-feira (05), porque os recursos disponíveis eram suficientes apenas para atender as propostas de financiamento já recebidas pela Caixa.

Hoje a Caixa divulgou nota informando que o banco e o Ministério das Cidades estão “em tratativas finais para remanejamento de recursos do FGTS para aporte de R$ 2,54 bilhões na linha Pró-Cotista”.

O financiamento pela linha Pró-Cotista pode ser contratado por trabalhadores com pelo menos 36 meses de vínculo com o FGTS. Também é preciso ter saldo na conta do FGTS de pelo menos 10% do valor do imóvel ou estar trabalhando. A taxa de juros é de 8,66% ao ano.

(Agência Brasil)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação