Câmara Federal faz adaptação para receber primeiro deputado cego

0
500

A Câmara dos Deputados adaptou sua estrutura para atender às necessidades de acessibilidade do primeiro deputado cego da história do País, Felipe Rigoni (PSB-ES), que tomará posse nesta sexta-feira (1º). A Coordenação de Acessibilidade da Câmara instalou postos de votação com sinalização em braile e para captação do voto em sistema de áudio conectado ao painel de votação eletrônica. O deputado vai ter três cadeiras adaptadas em diferentes locais dentro do Plenário.

Felipe Rigoni esteve na Câmara e testou o sistema de votação que vai ser usado para a eleição do novo presidente da Casa e dos integrantes da Mesa Diretora. Ele disse que aprovou o resultado dos trabalhos de adaptação, que começaram a ser planejados em outubro, logo após ele ter sido eleito e ter visitado a Câmara pela primeira vez. “Os postos de votação estão falando em áudio comigo, está perfeito e vai dar para votar tranquilamente e fazer um bom trabalho”, afirmou.

A diretora da Coordenação de Acessibilidade, Adriana Jannuzzi, explicou que foram desenvolvidos dois sistemas de votação adaptados: um para votação secreta da eleição da Mesa e outro para as votações de projetos de lei.

“[O sistema de votação secreta] lê para ele tudo o que está na tela e, com fone de ouvido, ele vai navegando pelos botões, pela interface do aplicativo, e escolhe o voto que vai fazer. Ele usa o fone para ninguém ouvir o voto que está colocando lá”, informou. “O outro sistema é o sistema de votação eletrônica, para os projetos de lei, que aparece no painel de votação que tem no Plenário. Nesse sistema, ele vai sentar em um posto de votação adaptada.”

Teste da bancada para deficiente visual
Acessibilidade – Desde 2004, a Câmara trabalha com ações de acessibilidade para ambientes, produtos e informações. Em 2014, o Plenário foi reformado para atender à demanda de parlamentares cadeirantes, que hoje podem ir a todos os espaços, inclusive a mesa de onde as sessões são presididas. Em relação aos equipamentos para pessoas com deficiência visual, a Casa já tinha seis leitores de tela para cegos e, após a eleição de Rigoni, adquiriu mais três.Felipe Rigoni é o primeiro deputado federal cego

O serviço de acessibilidade chamou o servidor Márcio Marakami, que também é cego, para ser consultor do sistema. “A Câmara está preparada para se adaptar conforme as necessidades que vão surgindo”, afirmou.

Perfil – Eleito em outubro, Felipe Rigoni tem 27 anos de idade e perdeu a visão aos 15, em decorrência de uma inflamação ocular chamada uveíte. Formou-se em engenharia de produção pela Universidade Federal de Ouro Preto (MG) e fez mestrado em políticas públicas na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Também já foi líder estudantil e do movimento de empresas juniores.

(Agência Câmara)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação