Campanha prega respeito à mulher nos circuitos do Carnaval no Maranhão

100

Ação é desenvolvida pela Delegacia Especial da Mulher

É preciso respeitar, principalmente, as mulheres. Para que muitos não esqueçam dessa atitude tão essencial, a Polícia Civil iniciou a campanha ‘Carnaval sem assédio e sem violência’, que ocorre durante o período do pré-Carnaval e também do Carnaval do Maranhão 2023, em todo o Estado.

A ação é desenvolvida pela Delegacia Especial da Mulher de São Luís e tem como foco o combate à violência contra mulheres. Na campanha, ocorrem as entregas de panfletos, momentos de conversas e de orientações aos foliões.

“A gente quer alcançar as mulheres com um canal mais aberto, mais informal. Sabemos que a violência contra as mulheres é algo comum e que precisa ser combatido; a campanha busca, justamente, orientar as mulheres de como proceder nessas situações e conscientizar os homens a respeitar a vontade da mulher”, pontuou a delegada da Delegacia Especial da Mulher, Kazumi Tanaka.

Na semana passada, por exemplo, a equipe esteve nas festividades do pré-Carnaval da Madre Deus, onde houve uma ação de conscientização destinada aos brincantes. De maneira bem informal, a equipe reforçou a mensagem de que paquerar, beijar e se divertir fazem parte da folia do Carnaval, porém é preciso respeitar a vontade das mulheres.

Além disso, o grupo ressaltou que em um contexto carnavalesco, ações como ‘roubar beijos’ ou passar a mão no corpo alheio, sem permissão, são atitudes que podem ser enquadradas como crime de importunação sexual.

De forma virtual – A campanha também ocorre de forma virtual por meio do compartilhamento, nas mídias sociais, de flyers, panfletos, paródias de músicas. O objetivo é ampliar os canais que possibilitem fortalecer os trabalhos de combate à violência contra o sexo feminino.

No espaço digital, uma das ênfases são as ações de combate aos crimes virtuais direcionados às mulheres, bem como a divulgação de leis, além dos canais de amparo à vítima como o aplicativo Salve Maria Maranhão, que pode ser baixado por Android e IOS.

O aplicativo é voltado para atendimento às vítimas de violência doméstica no Maranhão. Após o cadastro, a mulher que se sinta ameaçada em sua integridade física ou moral pode acionar as forças de segurança com um clique. As informações serão enviadas para uma equipe de plantão, que fará o atendimento no local.

Em todo o Maranhão – A campanha não ocorre somente em São Luís, mas em todo o Maranhão. Recentemente, policiais civis realizaram ação de enfrentamento à violência contra a mulher nas cidades de Balsas e Barra do Corda.

Os trabalhos, que objetivam conscientizar os homens sobre a importância do respeito à mulher e também divulgar os serviços de apoio e acolhimento às mulheres que forem vítimas de assédio e violência, acontecerão até o fim das festividades carnavalescas.

Casa da Mulher Brasileira – Um importante espaço de acolhimento à mulher vítima de violência é a Casa da Mulher Brasileira. Localizada no bairro Jaracati, em São Luís, a Casa é um órgão vinculado à Secretaria de Estado da Mulher (SEMU).

Funcionando 24 horas por dia, o espaço conta com equipe multidisciplinar que oferecem serviços nas áreas de psicologia, assistência social e atendimento jurídico.

(Com informações da Secap)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui