Campanha visa a estimular consumo de produtos maranhenses

1
590

Visando à valorização de produtos e serviços de empresas maranhenses, a Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) lançou  a campanha “Produzido no Maranhão”, que consiste no fomento e incentivo para que a população conheça e consuma mais produtos produzidos no Estado.

A campanha foi lançada no “Seminário Mais Desenvolvimento: Mercado Interno”, realizado semana passada em São Luís. Com o tema “A força do mercado maranhense, a valorização das empresas e dos produtos do Maranhão”, o evento teve como proposta mostrar ao público o potencial do mercado maranhense e a importância do consumo de produtos locais, visando a geração de emprego, renda e, assim, contribuir para o desenvolvimento do Estado.

Nos próximos dias, em diversas lojas, supermercados e empresas que produzem no Maranhão estarão com sinalizações indicando que os produtos são produzidos aqui. “Muitos não conhecem a nem sabem o que é produzido no Estado. Precisamos reverter as importações interestaduais. O Maranhão conta com muitas riquezas naturais, gente trabalhadora e empreendedora”, afirmou o secretário Simplício Araújo.

Reconhecimento – Durante o Seminário, foi entregue a representantes da classe empreendedora do Maranhão e a empresas a Comenda Empreendedor do Desenvolvimento 2018.

A iniciativa foi em reconhecimento a contribuição das entidades empresariais para o processo socioprodutivo do Estado. Segundo o secretário da Seinc, Simplício Araújo, a entrega das comendas representa o reconhecimento do Governo do Estado ao apoio e trabalho em conjunto das entidades de classe.

A presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), Socorro Noronha, destacou o relacionamento do Governo com as entidades empresarias por meio do Conselho Empresarial do Maranhão (Cema). “Quero destacar o papel do Cema no Programa de Compras Governamentais, iniciativa debatida junto a classe empresarial”, afirmou.

O vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, Luiz Fernando Rener, destacou a parceria com o Governo do Estado. “Gostaríamos de agradecer essa parceria com o Governo do Estado que sempre está a disposição para nos atender”.

O presidente do grupo Rofe, Tagori de Oliveira, frisou que o evento representa que a empresa tem contribuído com o Estado. “Essa comenda significa que estamos no caminho certo e um evento como esse nos aproxima, principalmente para compramos do mercado local”.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

1 COMENTÁRIO

  1. É um avanço essa demonstração dos produtos fabricados em nosso Estado e a divulgação para a população de todos os itens e seguimentos da cadeia produtiva.
    A décadas sonho com um Estado Maranhense auto sustentável e com uma cadeia produtiva mais elevada, para suprir as necessidades básicas de toda a população .
    É inaceitável uma vasta extensão de terras férteis sem produção . Até a agricultura de subsistência vem acabando em todo o Estado Maranhense. E agora temos um custo de vida altíssimo com uma das menores rendas percapita por habitante do País. Tem que ter uma força tarefa para conscientizar toda a população é dar Infraestrutura para o pequeno agricultores para produzir e baratear os alimentos na mesa de todos os Maranhense. O estado do Maranhão esqueceu a sua capacidade de produção de arroz e de banana e já faz bastante tempo que não nos destacamos em nenhum aspecto produtivo a nível nacional. Mais que inautecer a iniciativa de alerta que o estado do Maranhão tem sim potencial de produção o que foi deixado de lado por vários Políticos Maranhense.
    Mas vejo uma mudança de postura de alertar . O Maranhão tem uma capacidade gigantesca mau explorada com recursos hídricos e territorial capazes de ter uma produção semelhante ao Chile país da América latina . Que todos já conhecem!
    Mais para isso acontecer tem que haver uma política voltada e comprometida à reverter essa mentalidade que é mais fácil comprar dos outros estados do nordeste , do que nós produzimos .

Comments are closed.