Carlos Brandão diz que é “ficha limpíssima” e que será candidato a governador

0
317

Vice-governador diz que Braide irá ao encontro do governador 

AQUILES EMIR

Em entrevista concedida ao jornalista Raimundo Borges e publicada neste domingo no jornal O Imparcial, o vice-governador Carlos Brandão diz que é “ficha limpíssima” e que será candidato a governador em 2022 para suceder Flávio Dino (PCdoB). Ele garante não haver plano B, C ou D, ou seja, não tenciona ser candidato a senador, deputado federal ou deputado estadual.

Brandão se vangloria de ter sido, nestes sete anos, um vice leal e que sempre agiu de comum acordo com o chefe do Executivo, e isto faz aumentar a confiança nela, tanto do governador quanto dos seus aliados, o que facilita a manutenção da ampla aliança partidária que se formou em 2018 para a reeleição de Dino.

Segundo o vice-governador, a ele foi passada a missão de atuar junto aos prefeitos com vistas à definição de programas do governo estadual para realização de obras no interior do estado, e ele está fazendo isto sem ferir a autoridade dos gestores municipais, ou seja, o Estado firma convênio e a Prefeitura executa, de acordo com o planejado.

Carlos Brandão diz que tudo se encaminha para que assuma a chefia do Poder Executivo Estadual até abril do próximo ano, prazo que o governador tem para se desincompatibilizar a fim de disputar outro cargo eletivo, provavelmente de senador. Ele não acredita em participação de Flávio Dino na disputa nacional, até porque já deve ter compreendido a dificuldade que é unir partidos de esquerda para um projeto de sucessão presidencial.

Ele cita como exemplo, o fato de o PT de Lula e Fernando Haddad viver a tapas e beijos com o PDT do ex-ministro Ciro Gomes, “e ninguém sabe como os dois partidos pretendem, no final dos prazos eleitorais, enfrentar o presidente Jair Bolsonaro”.

Braide – O vice-governador declarou ainda que o primeiro encontro institucional entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís tem de ser entre o governador Flávio Dino e o prefeito Eduardo Braide e não entre outros atores dos dois governos. Para ele, tão logo tome pé da situação em que se encontra a administração municipal, Braide “deve ultrapassar o portão que separa os palácios dos Leões e La Ravardiere, para expor suas reivindicações ao governador”.

Quanto às rusgas que ficaram por conta do processo sucessório na Federação dos Municípios (Famem), disse que isto é briga passageira. Brandão apoiou o prefeito de Caxias, Fábio Gentil (Republicanos), contra Erlanio Xavier (PDT), que era apoiado pelo senador Weverton Rocha (PDT), também pré-candidato ao Governo do Estado. Ele está convicto de que conseguirá unir a maioria dos prefeitos em torno do seu nome.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação