Chapecó adota tratamento precoce e desativa unidade de saúde para covid-19 por falta de pacientes

2
2439

Prefeito diz que em respeito à ciência deixa médicos trabalharem

A situação da ocupação de leitos na Unidade de Tratamento Semi Intensivo – UTSI do Centro Avançado de Atendimento Covid-19 instalado no Centro de Eventos de Chapecó (SC), cidade que o presidente Jair Bolsonaro promete visitar esta semana, foi zerada com a transferência, neste sábado (03), do último paciente para o Hospital Regional do Oeste, sendo este, assistido com ventilação mecânica.

As duas enfermarias que totalizam 75 leitos, foram desativadas em momentos anteriores pela ausência total de pacientes. Toda a estrutura Municipal está preservada e limpa para que, se necessário, com nova onda de casos de Covid-19, a sua reativação seja imediata.

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues, colocou a estrutura do CAAC à disposição do Estado ou o Governo Federal, caso queiram assumir a operacionalização e custos para atender outras regiões do estado ou Brasil para o atendimento de pacientes do coronavírus.

Mesmo com a desativação da UTSI, os profissionais que continuam à disposição, passam por treinamentos e capacitações profissionais ministrados pelo especialista intensivista e em gestão de crises e catástrofes Michel Cadenas, para ampliar o conhecimento, ajustar processos e procedimentos, assim como manter em perfeita operacionalização da ala de UTSI caso tenhamos necessidade de retornar o atendimento à pacientes vítimas do Covid-19.

Todos os valores investidos no Hospital de Campanha são provenientes de recursos próprios da Prefeitura Municipal de Chapecó, com auxílios de doações de pessoas da comunidade e também da campanha SOS Chapecó, promovida pelas entidades do Centro Empresarial de Chapecó.

O prefeito diz que a receita de Chapecó é simples: não politizar a doença e deixar os médicos adotarem os procedimentos que acharem corretos para curar seus pacientes, e pede que governadores e prefeitos tenham coragem e adotem este modelo de enfrentamento da doença:

(Com informações da Prefeitura de Chapecó)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

2 COMENTÁRIOS

  1. Está na hora de fake news virar crime no Brasil, pois está tirando milhares de vidas!! Ah, esqueço que o presidente é o comandante do exército das mentiras.

    https://www.aosfatos.org/noticias/nao-e-verdade-que-chapeco-tenha-zerado-internacoes-por-covid-19/

    É falso que Chapecó (SC) zerou o número de internações devido à adoção de um “tratamento precoce” contra a Covid-19, como afirmam publicações nas redes sociais (veja aqui). Além de inexistirem evidências da eficácia de medicamentos para tratar a infecção, a cidade catarinense mantinha nesta segunda-feira (5) 193 pacientes internados com a doença: 129 em UTI, 61 em leitos de enfermaria e três em outros setores.

    Publicações enganosas acumulavam ao menos 11.000 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta segunda e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social.

Comments are closed.