Cinco municípios do Maranhão recebem R$ 14,6 milhões para continuação de obras de saneamento

0
329

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) vai liberar R$ 829,8 milhões para a continuidade de obras de saneamento básico em todo o Brasil. Ao todo, serão beneficiados 236 projetos em 204 municípios, dentre eles sete do Maranhão que receberão R$ 14,6 milhões.

Foram contempladas iniciativas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de águas pluviais e de saneamento integrado. A projeção é que 10,4 milhões de pessoas sejam beneficiadas por essas obras. Além disso, serão gerados ou mantidos 567,8 mil empregos.

Do total a ser investido, R$ 478,6 milhões são provenientes de restos a pagar, que são despesas com compromisso de utilização no Orçamento do Ministério e que não foram pagas até 31 de dezembro de anos anteriores. Os outros R$ 351,2 milhões serão repassados a empreendimentos em andamento por meio de créditos suplementares aprovados pelo Congresso Nacional.

Saiba como será a distribuição dos recursos:

Nordeste – Na Bahia, R$ 128,3 milhões vão beneficiar 21 os municípios de Alagoinhas, Araci, Arataca, Belo Campo, Brumado, Buerarema, Camacan, Camaçari, Canavieiras, Catu, Dias D’Ávila, Euclides da Cunha, Feira de Santana, Ibicaraí, Ilhéus, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itacaré, Itajuípe, Itamaraju, Itaparica, Itapetinga, Juazeiro, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Mato de São João, Monte Santo, Pojuca, Tremendal, Salvador, Santo Antônio de Jesus, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho, Teixeira de Freitas, Una, Uruçuca, Vera Cruz e Vitória da Conquista. Essas obras vão beneficiar mais de um milhão de pessoas e gerar ou manter 58,3 mil empregos.

Cinco municípios do Rio Grande do Norte receberão R$ 45 milhões. Os recursos beneficiarão sete projetos em Ceará-Mirim, Macaíba, Mossoró, Natal e Parnamirim, beneficiando mais de um milhão de moradores e gerando ou mantendo 60,1 mil vagas de trabalho.

Em Pernambuco, as cidades de Bezerros, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista e Recife contarão com aporte de R$ 33,4 milhões para a continuidade de 11 obras.

Os serviços vão prover melhorias para 247,3 mil pessoas e criar ou manter 22,6 mil empregos.

Os investimentos do MDR em Sergipe alcançam um total de R$ 31,4 milhões para sete empreendimentos em Aracaju, Lagarto, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão. Esses valores vão permitir a manutenção de 19,4 mil empregos e melhorias para 354,2 mil habitantes.

Para o Maranhão, serão destinados R$ 14,6 milhões, que vão atender nove obras em Barra do Corda, Buriticupu, Caxias, Chapadinha, Itapecuru Mirim, Pinheiro e São Luís. A projeção é que sejam mantidos ou criados 4,1 mil postos de trabalho e melhorias para cerca de 88,4 mil pessoas.

No Piauí, um aporte de R$ 11,6 milhões será feito a cinco empreendimentos em Oeiras, Parnaíba, Piripiri e Teresina. Eles deverão beneficiar 218,2 mil moradores e criar ou manter 12,5 mil vagas de emprego.

Em território paraibano, serão aportados R$ 11,9 milhões para a manutenção dos serviços em quatro projetos em Bayeux, Cajazeiras, Guarabira e João Pessoa. Serão beneficiados 116,3 mil habitantes e gerados ou mantidos 8,2 mil empregos.

Já o Ceará receberá R$ 10,3 milhões, que vão custear 12 projetos em Aracati, Camocim, Fortaleza, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Quixadá, Quixeramobim, Russas, Sobral e Tauá. As benfeitorias vão trazer melhores condições de vida para 418,6 mil habitantes e possibilitar a criação ou manutenção de 31,5 mil postos de trabalho.

Centro-Oeste – Os três estados que compõem a região Centro-Oeste, mais o Distrito Federal, também serão contemplados com recursos para obras de saneamento básico por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional. O maior aporte, de R$ 59 milhões, será voltado a 15 projetos em Goiás, que beneficiarão as cidades de Águas Lindas de Goiás, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Catalão, Cidade Ocidental, Goiânia, Luziânia, Novo Gama, Pirenópolis, Santo Antônio do Descoberto, Senador Canedo e Valparaíso de Goiás. A projeção é que 508,5 mil pessoas sejam beneficiadas nessas localidades, com a geração ou manutenção de 31 mil empregos.

Mato Grosso e Mato Grosso do Sul receberão, ambos, R$ 5,1 milhões. Os investimentos no primeiro estado financiarão a continuidade de cinco obras em Rondonópolis, Tangará da Serra e Várzea Grande, com a geração ou manutenção de 7,9 mil postos de trabalho e beneficiando cerca de 160 mil pessoas.

Já no segundo, quatro empreendimentos em Corumbá, Dourados e Três Lagoas receberão aportes. Com isso, será possível fornecer melhores serviços de saneamento para 146,2 mil pessoas e gerar ou manter 7,6 mil empregos.

No Distrito Federal, dois projetos receberão R$ 687 mil da União. Os empreendimentos vão beneficiar 44,5 mil pessoas e garantir ou manter 2,1 mil empregos.

Sul – Já na região Sul, o Paraná é a unidade federativa que receberá o maior aporte: R$ 36,6 milhões. O montante financiará três empreendimentos em Campo Largo e Curitiba, que trarão melhorias para 574,2 mil pessoas e gerarão ou manterão 24,9 mil empregos.

Para o Rio Grande do Sul, serão destinados R$ 23,4 milhões, que garantirão a continuidade de 17 obras em Alvorada, Bento Gonçalves, Canoas, Eldorado do Sul, Esteio, Lajeado, Nova Hartz, Pelotas, Porto Alegre, Rolante, Santana do Livramento, Sapucaia do Sul, Taquara e Viamão. Essas obras vão garantir melhorias para 451,3 mil moradores e a geração ou manutenção de 21,3 mil postos de trabalho.

Outros R$ 16,4 milhões serão distribuídos para 13 projetos em Santa Catarina. O montante beneficiará as cidades de Biguaçu, Brusque, Camboriú, Florianópolis, Içara, Itajaí, Itapema, Joinville, Lages e São Bento do Sul. A previsão é que 363,9 mil pessoas sejam beneficiadas e 18,3 mil empregos sejam gerados ou mantidos.

Norte – Entre os estados que compõem a região Norte, o Pará se destaca com o maior aporte: R$ 35,2 milhões. Com o valor, será possível dar continuidade a 14 obras em andamento nos municípios de Ananindeua, Belém, Breves, Capitão Poço, Marituba, Monte Alegre, Paragominas, Parauapebas e Santarém. A projeção é que 213,6 mil pessoas sejam beneficiadas e mais de 14 mil empregos sejam mantidos ou criados.

Para Rondônia, serão destinados R$ 22,9 milhões, que vão beneficiar quatro projetos em Jaru, Ji-Paraná, Porto Velho e Vilhena. São projetadas a geração ou manutenção de 22,8 mil postos de trabalho e benefícios para 469,6 mil pessoas.

No Amapá, três empreendimentos em Macapá e Santana terão acesso a R$ 23,3 milhões. Essas obras vão beneficiar 66,8 mil moradores, além de criar ou manter 4,9 mil empregos.

No Acre, a capital Rio Branco receberá aportes de R$ 5,7 milhões para um projeto em andamento, que beneficiará 42,9 mil pessoas e gerará ou manterá 4,7 mil postos de trabalho.

Por fim, Palmas, no Tocantins, receberá R$ 5,3 milhões para o prosseguimento de uma obra. A projeção é de benefícios para 4,6 mil pessoas e a manutenção ou geração de mais de 700 empregos.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação