“Com amor e com coragem”, simpatizantes de Bolsonaro sustentam a campanha em São Luís

0
1107

AQUILES EMIR

Desde as primeiras horas da manhã até por volta das 21h, o movimento num bangalô situado na Avenida Beira (Centro Histórico de São Luís), enfeitado de verde e amarelo e fotos do candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, é intenso. Militantes da legenda e voluntários que defendem o ex-capitão do Exército se revezam na distribuição de material de propaganda, adesivação de veículos, pintura de camisas etc, que a todo instante são demandadas por simpatizantes do candidato.

No local, um pequeno mini trio elétrico dá o ritmo da campanha, tocando músicas do candidato, como o seu hino principal que diz: “muda Brasil, muda de verde, Bolsonaro com amor e com coragem”. Alguns motorista que passam pelo local atendem aos apelos de “se vota 17, buzina aí”.

Jairo de Castro, militante do PSL e um dos que cuidam do imóvel, diz que desde o momento em que as portas se abrem até quando os trabalhos são encerrados, centenas de pessoas recorrem aos materiais ali distribuídos. Para ele, isso é uma demonstração da força que candidato tem entre os eleitores de São Luís, o que serve de motivo para alimentar o otimismo quanto à sua vitória neste domingo (28). Ele diz que a estrutura nem se compara com a campanha de Fernando Haddad (PT), que tem apoio do Governo do Estado, deputados, diversos partidos políticos, sindicatos e outras instituições.

Embora a casa tenha sido alugada pelo PSL, a maioria das pessoas que ali trabalham diariamente é voluntária. É gente que, de alguma forma, quer contribuir com a campanha de Bolsonaro, acreditando que ele pode dar um novo rumo para o país.

No pátio externo da casa, um varal expõe diversos tipos de camisetas com imagens do candidato e frases que fazem parte de sua retórica contra a violência e a corrupção. Cada camisa custa em média R$ 30,00, já que pela Legislação Eleitoral é proibido distribuição gratuita, e o dinheiro é todo usado para compra de tinta que vai para a serigrafia, onde são pintadas camisas de pessoas que levam suas próprias peças, serviço este que é gratuito.

Opção – Basta passar alguns minutos no local para conferir o intenso movimento de pessoas que recorrem a esses serviços. É o caso de Cleidiane das Neves, que chegou ao local com duas filhas e uma sacola com mais de dez camisas para pintar. Uma das peças era de cor vermelha e a filha Diana, de sete anos, logo adverte: “essa não é para mim, pois não sou PT”, provocando gargalhadas nos presentes.

Claudiane diz que era funcionária do Carrefour em São Paulo, e por várias vezes se viu na mira de bandidos que iam assaltar a loja. Ela diz que uma vez botaram faca no seu pescoço e de tanto se importunada, ficou traumatizada, acabou se submetendo a um tratamento psicológico e optado por retornar a São Luís. Segundo ela, quando Bolsonaro decidiu se candidatar, não teve dúvida em escolher seu candidato, pois acredita que somente ele terá coragem de frear a violência que hoje domina os grande centros urbanos e até mesmo pequenas cidades.

Além de se autodenominar “bolsonariana”, a ex-comerciária diz já ter tomada a decisão de matricular as filhas em colégio militar. Que quer uma delas seja do Corpo de Bombeiros e outra siga carreira do Exército.

Pessoas chegam a todo instante para pintar camisas com a foto do candidato do PSL

Além do bagalô da Beira Mar, outro ponto de trabalho para distribuição de material de propaganda de Jair Bolsonaro foi instalado na Avenida dos Holandeses, no Calhau, este coordenado pela ex-candidata a governadora Maura Jorge (PSL). Lá o movimento também é intenso.

Nos dois endereços, a convicção é uma só: Jair Messias Bolsonaro vai ser aclamado pelos brasileiros presidente da República neste domingo. Para os seus seguidores, não adianta o PT inventar que está havendo virada, pois quem já definiu seu voto não vai mudar.

 

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação