Com eleição de Rogério Caboclo, Fernando Sarney é reconduzido a vice-presidente da CBF

0
1190

Com apoio unânime das federações e Série B e quase total adesão na série A, Rogério Caboclo (na foto à esquerda) foi eleito presidente da CBF em eleição realizada nesta terça-feira (17), quando foram eleitos também os vices, dentre eles Fernando Sarney (D). Ele toma posse em abril do ano que vem e seu mandato terá duração de quatro anos (2019-2023).

A Chapa União teve 95,7% dos votos. O pleito foi dividido da seguinte forma: a urna 1 recebeu os 27 votos dos presidentes de federações, todos para Rogério Caboclo. A urna 2 teve 18 votos de presidentes de clubes da Série A do Campeonato Brasileiro: foram 17 para a chapa vencedora e um voto em branco, sendo registradas ainda uma abstenção e uma ausência. A urna 3 abrigou as 20 cédulas depositadas pelos dirigentes de equipes da Série B, sendo todas favoráveis a Caboclo.

Oito novos vice-presidentes também foram eleitos para a diretoria que tomará posse no ano que vem. São eles: Antônio Aquino Lopes, Antônio Carlos Nunes, Castellar Guimarães, Ednaldo Rodrigues, Fernando Sarney, Francisco Noveletto, Gustavo Feijó e Marcus Vicente.

Em seu discurso, Caboclo fez um agradecimento aos clubes e federações pela presença no pleito e ressaltou os conceitos básicos de sua gestão. Segundo ele, ser eleito presidente da entidade é uma honra e uma responsabilidade muito grande.

“Farei uma gestão participativa, dialogando com todos – atletas, ex-atletas, técnicos, árbitros, clubes e federações – aplicando com independência as melhores soluções. De minha parte, prometo muito trabalho e a busca incessante de união e entendimento. Nossa gestão será marcada por dois pilares: eficiência e integridade, dos quais decorrerão todos os demais”, afirmou o presidente eleito.

Rogério também ressaltou o excelente momento administrativo pelo qual passa a CBF e destacou a grandeza do futebol brasileiro.

“O futebol brasileiro é o mais competitivo do mundo e o nosso desafio é fazê-lo cada vez maior. É necessário mais visibilidade internacional, criar novas fontes de receita e otimizar as existentes. Temos e vamos encontrar receitas que permitam aos nossos clubes superar a defasagem cambial em relação aos clubes da Europa. Investir para que nossos jovens craques fiquem aqui mais tempo, investir para que a arbitragem seja cada vez mais qualificada e dar suporte para que nossos clubes façam gestões modernas e sustentáveis”, afirmou.

Antes da posse como 20º presidente da história da CBF, Rogério Caboclo será o chefe da delegação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia 2018. Junto com a presidência da CBF e a comissão técnica, ele é quem coordena o trabalho de organização das ações para a participação da Seleção Brasileira no torneio.

“Hoje me preparo para viver uma emoção diferente na Copa da Rússia, com a missão que recebi, do Presidente Nunes, de ser o chefe da delegação da Seleção Brasileira. Aqui, convivendo com o Tite, com o Edu Gaspar e com toda a nossa equipe sei que estamos mais preparados que nunca para conquistar o tão sonhado hexa, com a combinação de talento, trabalho coletivo e dedicação”, disse ele.

Conselho Fiscal – O processo eleitoral desta terça-feira também escolheu os seis membros do conselho fiscal da CBF, sendo três titulares e três suplentes.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação