Com vendas de portos e aeroportos, Maranhão é o mais beneficiado nos leilões da MInfraWeek

0
259

Aeroportos e portos foram licitados nos leilões do MInfra

AQUILES EMIR

O Maranhão foi o estado mais beneficiado, pelo volume de negócios, com a realização de três rodadas de leilões da MInfraWeek, de quarta-feira (07) a sexta-feira (09), quando foram cedidos à iniciativa privada dois aeroportos (São Luís e Imperatriz) e quatro terminais portuários no Itaqui. Além destes, foram leiloados, de outros estados, vinte aeroportos, um terminal portuário (Rio Grande do Sul) e uma ferrovia na Bahia.

Os aeroporto Hugo da Cunha Machado (São Luís) e Renato Cortez Moreira (Imperatriz) faziam parte do Bloco faziam parte do Bloco Central, do qual também fazia os de Goiânia (GO), Palmas (TO), Teresina (PI) e Petrolina (PE). Por esse bloco, o Grupo CCR pagou R$ 754 milhões.

Sobre os leilões dos 22 aeroportos (blocos Norte, Central e Sul), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, comemorou:

“Fiquei muito feliz com a participação dos grupos que aqui estão, todos qualificados, todos de ponta, todos com bom histórico na infraestrutura do Brasil e do mundo. Dentro da nossa estratégia de crescimento da aviação civil, o investimento na infraestrutura aeroportuária é fundamental. É óbvio que é preciso também ter flexibilidade regulatória, e nós estamos trabalhando nisso, que é preciso ter acordos de céus abertos e atuar na questão do preço do combustível, mas infraestrutura é fundamental”, disse ele.

 

Tabela resumo da licitação da 6ª rodada de concessão de aeroportos

 

Bloco Sul

(Companhia Partic. em Concessões)

Bloco Central

Companhia Partic. em Concessões)

Bloco Norte

(Vinci Airports SAS)

Nº de propostas

3

3

2

Lance mínimo

R$ 130,2 milhões

R$ 8,1 milhões

R$ 47,8 milhões

Lance vencedor R$ 2,128 bilhões

R$ 754 milhões

R$ 420 milhões

Valor do ágio R$ 1.997,8 bilhão

R$ 745,9 milhões

R$ 372,2 milhões

Ágio sobre lance mínimo

1.534,36%

9.156,01%

777,47%

Valor total a ser pago na assinatura do contrato

R$ 3,3 bilhões

Ágio médio das propostas

3.822,61%

 

Terminal da Raizen em São Luís começa a receber combustíveis para distribuir no Norte e Nordeste | Maranhão Hoje

Portos – Sobre os quatro terminais do Itaqui, que pode transformar o Maranhão num dos maiores centros distribuidores de combustíveis do país, a  Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), os leilões renderam de R$ 216 milhões em outorgas e R$ 600 milhões de investimentos, totalizando mais de R$ 800 milhões.

Saiba mais sobre os leilões dos terminais portuários do Maranhão:

– IQI 03: Área brownfield de 25.416 m², atualmente ocupada pela Empresa Ipiranga. A licitação desse terminal possibilitará a ampliação da tancagem de 20.406 m³ para 46.406 m³. Investimento de R$ 106,5 milhões, que prevê melhoria dos acessos rodoviários e ferroviários e novo encaminhamento para os berços públicos do Itaqui. Arrematada pela Santos Brasil por R$ 61,3 milhões.

– IQI 11: Outra área brownfield com 32.217 m², atualmente ocupada pela Raízen. A licitação possibilitará a ampliação da tancagem de 34.416 m³ para 64.897 m³. Investimento de R$ 133,3 milhões contempla melhoria dos acessos rodoviários e ferroviários e novo encaminhamento para os berços públicos do Itaqui. Arrematada pela Santos Brasil por R$ 56 milhões.

– IQI 12: Área greenfield, com tancagem prevista de 78.724 m³ e investimento de R$ 177,2 milhões. Arrematada pela Santos Brasil por R$ 40 milhões.

– IQI 13: Área greenfields, com tancagem prevista de 78.724 m³ e investimento de R$ 178,5 milhões. Arrematada pela Ultracargo por R$ 59 milhões.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação