Executada pelo Estado e a Prefeitura, obra no cruzamento da Forquilha não resiste um ano

0
971

Faixas reservadas para pedestres estão apagadas.

AQUILES EMIR

Inaugurado há menos de um ano e apontado como um dos melhores exemplos da parceria entre Governo do Estado e a Prefeitura Municipal para melhorar a mobilidade urbana de São Luís, o Complexo Viário da Forquilha, no cruzamento da MA 202 (Estrada de Ribamar) e Avenida Guajajaras, não dá o menor indicativo de que tenha sido uma obra recente, e cara, pois nem mesmo a sinalização horizontal é percebida com facilidade, o que demonstra o uso de material de péssima qualidade para execução dos trabalhos.

O complexo rodoviário da Forquilha na data de sua inauguração: exemplo de obra

Quem trafega pelo local percebe a dificuldade que enfrenta um pedestre ao tentar atravessar as pistas, pois as faixas reservadas para ele estão apagadas.

Não bastasse isto, há muito buracos nas pistas pavimentadas após esta intervenção, como é comum em outras obras municipais.

Vez por outra, disse o frentista de um dos postos de combustíveis das imediações formam-se engarrafamentos por falta de sinalização eletrônica. “Mais um dinheiro jogado fora”, disse ele, reconhecendo que a obra era necessária, porém, mais uma vez, faltou cuidado na execução.

Complexo Rodoviário da Forquilha um ano depois: exemplo de obra mal feita

Na data da inauguração, o secretário municipal de Trânsito e Transporte, Canindé Barros, não poupou elogios à parceria entre Estado e Município.

“Estamos comprovando que o trabalho feito em parceria e com inteligência tem resultados mais satisfatório. Ainda mais nesse momento de crise em que os investimentos no setor público estão desaparecendo em todo país. Aqui apontavam um viaduto como solução e provamos que com criatividade conseguimos resultado até melhor”, disse ele.

A preocupação com o resultado dessa obra é a promessa do governador Flávio Dino: “É importante dizer que essas intervenções vão continuar na região, a exemplo da ponte ligando as MAs 201 e 202. Com isso a gente vai melhorando”.

Vista do alto a obra quando estava sendo finalizada: não durou

O complexo viário da Forquilha compreende a alteração na MA-201 (Estrada de Ribamar), MA-202 (Estrada da Maioba), Forquilha e Forquilhinha, Avenida Guajajaras e Jerônimo de Albuquerque. As vias são responsáveis por interligar as cidades de São Luís, São José de Ribamar e Paço do Lumiar, por onde transitam uma média de 12 mil veículos em horário de pico.

O serviço é fruto de mais uma parceria do Governo do Estado e Prefeitura de São Luís que vem investindo na melhoria da mobilidade urbana com intervenções e reordenamento do tráfego nos principais corredores da cidade.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação